Podcast com Deus Du, Baterista da banda Modus Operandi.(Gravado em 2017)
  • ENTREVISTA

    Aguardem!Voltaremos... Link: https://www.mixcloud.com/soterorockpolitano/rota-alternativa-2015-entrevista-com-a-desrroche/

  • OUÇA DEUS!

    Promover debates e entrevistas sempre com um convidado da cena de rock da Bahia. Uma mesa redonda democrática onde se pode falar dos rumos do rock baiano. Agora na Mutante radio aos domingos. Link: https://www.mixcloud.com/soterorockpolitano/programa-rota-alternativa-22017-com-deus-du/

  • BUK PORÃO!

    Sob o comando de Marcio Punk a casa de shows recebe todas as semanas artistas do cenário local. Venha participar dessa festa.

  • 10 anos de Soterorock!

    Foram mais de 50 programas gravados e mais de 300 resenhas realizadas por nossa equipe. Hoje depois de muitos colaboradores que fizeram parte deste projeto, completamos dez anos nesta jornada Rocker. Léo Cima, Kall Moraes e Sérgio Moraes voltam com o programa Rota Alternativa em 2017 trazendo novidades.

  • VENHA PARA BARDOS BARDOS

    O Endereço: Tv. Basílio de Magalhães, 90 - Rio Vermelho, Salvador - BA

Agenda atualizada, movimente-se!

Dia 31.03 (Domingo) tem CASCADURA em Cruz das Almas (BA) as 22h.
Dia 05.04 (Sexta) tem CASCADURA em show especial no Commons Studio Bar (nova casa de shows no rio vermelho, ao lado da Fonte do Boi) as 22h.

Dia 12.04 (Sexta) tem Rebeca Matta em show de lançamento do DVD "à flor da pele" também no Commons Studio Bar as 22h.

Dia 13.04 (Sábado) tem Combat Rock (The Clash Cover) e a banda Ato 5 a partir das 22h

Dia 19.04 (Sexta) tem The Poor Boys (Creedence Cover) e Inversáteis (Roberto Carlos Rock Concert) a partir das 22h.
Share:

lollapalooza -2013 | Show do Flaming Lips - Ponto de Vista


Meio foda! Mas tenho que assumir que o "foda" que eu falei foi no sentido bom! Assim foi como eu acho que boa parte da galera que ja ouviu muitos trabalhos do Flaming Lips enxergou o show ontem, dia 29/03, no Lollapalooza Brasil.

Show que deu o que falar e gerou uma resenha gigantesca entre nós do Soterorockpolitano para tentar entender porque Wayne Coyne (vocalista do grupo) trouxe para o brasil um show tão intimista como o de ontem.

Eu, particularmente, conheço o Lips antes mesmo deles trazerem bolas coloridas ao palco, e pra quem já viu coisas antigas deles, sabe que eles não se prendem a estética de apenas um disco como foi o "Yoshimi battles the pink robots", mas eles conquistaram muitos fãs e mídia nessa estética e isso pesou um pouco nessa passagem no brasil.

O show iniciou as 18:30 e de inicio já trouxe sua peculiaridade: Wayne estava estranhamente cabeado e com um bebê (obviamente de brinquedo) e que durante "ao que foi possível ver do show" (explicarei as aspas mais adiante), não ficou claro pra que servia a presença do bebê. Porem devo considerar que a produção do palco é boa demais. Se era pra soar esquisito convenceu! E convenceu bem! Com fumaças e luzes exageradas em azul, e com luzes passeando pelos cabos que estavam presos a Wayne, em alguns momentos a imagem do palco ficou incrível.

Em se tratando do Flaming Lips já era de se esperar.

Mas ai o show começa a ficar massivo, logo de inicio. Com momentos interessantes como em "The W.A.N.D." e em "Silver Trembling Hands". Mas foi logo durante as 5 primeiras musicas, uma delas a nova "The Terror" que o tedio tomou conta do espectador.

Pra completar, veio a trollada musical do ano: (vamos explicar aquelas aspas que eu falei antes)

Sabemos que as empresas visam o seu bem estar, mas a Multishow ontem escancarou de vez. O Show do Flaming Lips estava realmente parado, isso ninguém nega! Wayne soltou piadas sem graças sobre queda de avião, sobre o bebê estar dormindo durante o show e ficou boa parte do show chamando o publico na base do "c'mon, c'mon" e até arriscou um "C'mon Motherfuckers" mas ai o que a Multishow faz? muda a transmissão para o show do DJ Marky!! (que diga-se de passagem, não fez feio, pois ate um Bizarre Love Triangle do New Order rolou no show dele). E depois de umas 5 ou 6 musicas, o que a Multishow faz? Volta para o show do Flaming Lips!!!!

Coincidentemente ou não, no momento em que eles começaram a tocar Hits como "Yoshimi battles the pink robot" e "Do You realize?"!!!

O mais foda foi o cara da Multishow tentando explicar que a manobra utilizada foi para mostrar que a Multishow é democrática e gosta de mostrar todos os palcos. (não colou né? pra mim também não!), pois eles devem ter sido exaustivamente xingados por aqueles que estavam gravando no seu aparelho de tv por assinatura, ou por aquela turma que já estava planejando compartilhar o arquivo do show na internet.

A ultima musica do show foi boa, boa mesmo! Mas a merda ja tinha sido feita!

Deu a impressão de que o Flaming Lips jogou num festival um setlist de Turnê Própria! As pessoas que vem de outros estados do Brasil, para ver esses artistas no Rio ou em São Paulo, esperam ver hits. O show não precisa ser punk ou agitado, mas as musicas principais daquela banda merecem ser tocadas. O Lips podia se dedicar a "Bad Days" ou "She Don't Use Jelly", mas nem chegou perto disso. Saiu do palco com uma sensação de "Já foi tarde!". Não desmerecendo a banda. Muito boa por sinal. Mas deixaram o questionamento: Será que depois dessa eles voltam para o Brasil?

Por John-John
Share:

Série “As DEZ Caras do Rock Baiano” - Com Caroline Lima, (Voz na Chá de Pensamentos), apresentando "Kansu" o seu mais novo projeto!

A série “As 10 Caras do Rock Baiano” traz desta vez Caroline Lima, integrante do projeto experimental de música e arte Kansu Project , duo que conta também com Sérgio da Mata dividindo as composições. Na última quinta feira (28/03/2013), ás 22:30, foi lançado na página da Kansu Project no facebook o remix de “A Little Bit of Me”, seu primeiro single e, nesse ótimo papo descontraído e espontâneo, Caroline nos falou sobre o interessante processo de produção e gravação das músicas da dupla, suas influências e suas impressões sobre a cena local. Então se ajeite em sua cadeira, aproveite a entrevista, dê um curtir na página do grupo e “FEEL FREE”. 

SRP – O que é a Kansu Project, é um duo? E o que sgnifica? 

Caroline Lima - É um duo sim. Sou eu e Sergio da Mata, meu amigo de adolescência. Sobre o significado... foi a junção dos nomes de personagens de livros que escrevemos em 2002, também é o nome de uma província da China e o nome deriva desse idioma...alguns traduzem como "orquídea"...uma ideia de sofisticação. 

SRP – Quais são as influências musicais da Kansu Project? 

CL - Buscamos referências em bandas que escutamos na adolescência como Red Hot Chili Peppers (funky Mettal), Korn (Nu Metal), Pat Benatar, elementos eletrônicos, a exemplo das bandas Lacrimosa e Combichrist e da música pop. Basicamente, misturamos elementos do rock com ritmos eletrônicos e a essência da pop music. Há muito de música árabe e celta no restante do trabalho e nosso experimentalismo vem dessa proposta de misturar sem receio de ousar, pois são universos que fascinam a gente e acabam funcionando bem. Uma vez, uma pessoa que acompanha nosso trabalho nos disse que era preciso ter a mente aberta para entender Kansu Project e sentir-se livre. A ideia é bem essa: deixar-se envolver pela proposta experimental e sentir os pequenos e grandiosos elementos que foram impressos em nós ao longo do tempo nas composições. 

SRP – Muito bom, eu percebi algumas dessas referencias que você citou. Como elementos de “Breaking The Girl” do Red Hot Chilli Peppers e esse lance da musica celta e árabe também é bem evidente, esses elementos com a vertente eletrônica me fez lembrar em alguns momentos de "Mysterious Way" do U2. 

CL - Análises assim são sempre importantes! Ter esse feedback nos faz refletir sobre o que é produzido. E eu te falei que é tudo feito na nuvem? 

SRP – É mesmo? Interessante! Como funciona o processo de composição, produção e gravação neste formato? 

CL - Nós temos os equipamentos em cada polo: ele (Sergio da Mata) em São Paulo, onde grava as bases e mixa a voz usando um Macbook air e eu aqui com um Behringer condensador... componho as melodias vocais, faço as letras e gravo a voz com as bases enviadas via dropbox e skydrive...depois devolvo o material via os mesmos acessos da nuvem (web). Ele mixa e me manda o produto final. 

SRP – Muito interessante mesmo. É bom saber que há alguém fazendo isso em Salvador e é algo moderno, tem bem a ver com a atmosfera da canção de vocês! 

CL - É mesmo! É um processo diferente... 

SRP - E virão mais músicas? 

CL - É isso... a proposta de ousar...na verdade nem foi intencional...acabou soando tão diferente de tudo que relembramos muito do que o Sergio e eu compomos na adolescência. Desde os 17 anos a gente escrevia e cantava juntos... sem violão nem nada...orando para um dia musicar! 

SRP - É também aquela velha história da bagagem musical, não é? Na hora que vai colocar em prática, aparece um monte de elementos! 

CL - É sim!!! Muito! E tudo pulsa até que um dia você dá vazão! 

SRP - E como foi o start ou o restart para esse projeto? 

CL - Foi agora em janeiro... eu tenho muitas composições que escrevi ao longo dos anos e esse ano ele veio de viagem de Sampa e chegou aqui em casa com um Ipad...depois de compor uma música em 3 minutos, gravar e ter um resultado muito bacana, resolvemos retomar o que parecia um desejo distante no tempo. Só em janeiro gravamos e recriamos mais de 6 composições! 

SRP - Qual a possibilidade de haver uma apresentação de vocês, uma vez que há um integrante morando em São Paulo?? 

CL - Sim. Estamos realmente nos dispondo a colocar nosso projeto em prática. Temos começado a nos articular já com a intenção de planejar apresentações futuras. Depois dos lançamentos futuros, a exemplo do segundo single, é algo que podemos começar a materializar. 

SRP - E como você enxerga a cena rocker local atualmente, as bandas e os espaços lhe agradam? 

CL - Gosto das bandas que estão tocando e se reinventando ao longo do tempo na cidade. Já toquei no cenário underground e depois fui para o reduto Barra- Rio Vermelho. Eu acredito que é possível também se criar meios alternativos de fazer música na cidade hoje, como os teatros e espaços não tão conhecidos. O que precisamos é ter mais espaço para os trabalhos autorais das bandas que estão despontando. Tenho sentido que o cenário está mais favorável às bandas cover. Isso não é ruim, pois as releituras são sempre muito bem vindas. Mas há tanta música boa na cidade e no mundo que o novo deveria ser mais experimentado. 

SRP – Com certeza! Para finalizar, e já te abusando, quais bandas você indica para a gente escutar? Pode ser daqui de Salvador ou gringa! 

CL - Gosto de muita gente. Tive que peneirar... mas enfim. Tenho escutado muita coisa ao mesmo tempo...é como eu disse, um mix de elementos... na minha playlist tenho a Pat Benatar (estou escutando a discografia dela esses últimos tempos), os álbuns mais recentes dos Chili Peppers (“I’m With you”) e do Korn (“The Path of Totality”)... um por estar carregado em elementos novos e que desafiaram o trabalho da banda ao longo dos anos, sendo uma grata surpresa e o outro por ter ousado em mesclar NU metal e Dubstep e o novo álbum do Aerosmith (“Music From Another Dimension”) que eu achei muito bacana e bem equilibrado. E não posso deixar de indicar duas cantoras: Rebeca Matta que tem um trabalho muito bom e que gosto de escutar sempre que possível e Azam Ali, que não é muito conhecida no país, mas tem um trabalho vocal muito bom. 

SRP – Carol, muito obrigado pela entrevista. Foi um bate papo muito bom, descontraído, inteligente e enriquecedor. O portal Soterorockpolitano estará sempre aberto para você e a Kansu Project, assim como para a Chá de Pensamento também! 

CL – Valeu e parabéns a você e aos rapazes pelo site. Muito bacana contar com iniciativas como essa para desnudar ideias e compartilhar impressões.
Share:

"As DEZ caras do Rock Baiano": Com PJ, guitarrista The Honkers!

O foco principal das matérias é mostrar que existe vida experiente fazendo rock nessa cidade. Mesmo que escondidos ou sem aparecer nos lugares mais badalados dessa cidade linda e maltratada. Numa entrevista breve e direta, conversamos com PJ, (atual guitarrista da banda The Honkers). Garage rock, ska, street rock, surf music, punk rock 77, pós-punk, metal, Psicodelismo...teriamos que passar o dia inteiro descrevendo os gêneros e sub-gêneros musicais que definem esse pequeno homem notável na música. Pedro Jorge (O Oráculo), ou simplesmente “PJ” é o experiente guitarrista sotero”rock”politano, que trás um pouco das suas impressões e reflexões nessa serie que reunirá as “Dez caras do rock da Bahia”. 

SRP: Porque o rock? 
PJ: A primeira vez que tive contato com o rock foi impactante pra mim e até hoje essa música libertária, maldita e catártica é o que me mantem vivo e livre desse mundo chato e convencional demais. (Risos). 
SRP: Apesar de concordar com você, existem aqueles que defendem a morte do rock, o que você acha dessa frase. ” O rock morreu!”? 
PJ: Então o mundo já não é mais um bom lugar para se viver. 
SRP: Já que para você o rock ainda continua vivo, quebrando algumas vidraças e chutando lixo por ai! Como você enxerga a atual cena de rock internacional? 
PJ: Tem muita banda querendo fazer um som parecido com a banda do momento, aí se perde na identidade musical e a oportunidade de fazer algo mais original e próprio, apesar de que existem bandas legais, desconhecidas ainda do grande público, infelizmente. 
SRP: Verdade, tudo muda quando você tem vontade de pesquisar e ir mais a fundo do que a grande mídia mostra. Não fugindo do tema, tem alguma banda que você destaca aqui da cidade? 
PJ: Sei que tem muita banda interessante fazendo um som competente aqui na Bahia só esperando alguém que acredite e invista no movimento, não consigo destacar uma só, seria injusto da minha parte. 
SRP: Então para não ser injusto, fale um pouco da atual cena da cidade, quais as suas impressões? 
PJ: Como falei na pergunta anterior, a cena existe e pode se projetar mais, o que falta é alguém que acredite e invista mais em nossos artistas e bandas. 
SRP: Muito bom saber que você um guitarrista experiente que já passou por várias cenas de rock dessa cidade, acredita, que ainda podemos mudar. E quais foram as influências para que você tivesse essa paixão pelas guitarras? 
PJ: São tantas as influências guitarristicas que faria uma lista enorme aqui...(risos), Mas, posso dizer que Hendrix, Page e Beck são as principais, apesar de ter várias outras referencias de guitarristas geniais. 

SRP: Sabemos da sua sede pelo garimpo musical e por mais influências (Risos). Não queria perguntar, mas já perguntando, The Honkers jogou a toalha ou ainda pensa em fazer rock por muito tempo? 
PJ: Não jogamos a toalha, só demos um tempinho pra cada um cuidar um pouco da vida particular e mesmo assim, apesar desse hiato de shows estamos trabalhando em um novo CD. 
SRP: Ótimo! Então isso é noticia em primeira mão, novo Album de ineditas vindo por ai. Anotado, queremos ser os primeiros a divulgar essa noticia oficial quando ficar tudo pronto! E a música como exerga ela daqui para a frente? 
PJ: Como algo que vai sempre evoluir, se reinventar e nos surpreender sempre. 
SRP: Indica alguma coisa nova pra gente ouvir e desfrutar desse seu conhecimento musical. 
PJ: Cara, sou um melomâniaco e garimpeiro de bandas/artistas interessantes, são inumeras as indicações mas, posso citar algumas, como: B-Back, The Powerchords, Dee Rangers, Eurovox, Electrisixties, Hollywood siners, Baby woodrose, Title Tracks, The Jewws, Pillbugs, Off, Acid Baby Jesus, the Heys,Thee on Sees, White Face, Ty Segall, OBN llls, Mark Sultan,Thee Spivs, black Lips... 
SRP: Meu velho amigo e irmão Pedro, desde já agradecemos essa sua paciência em nos responder e presentear o nosso site e o grande publico com esse papo maravilhoso! Como as pessoas podem entrar em contato com você, ou não (Risos)? 
PJ: Através dos endereços da Honkers mesmo. Valeu galera e um abração.
Share:

Reverendo T em atividade Total nos trás: "Os elefantes Elegantes" seu mais novo projeto!


Se existe um camarada que é digno de ser admirado por essas terras baianas é o "Reverendo T". O cara não para de trabalhar em suas poesias e músicas, isso é algo bastante positivo, se tratando de pouco fomento por parte da maioria do grande publico que ainda insiste em não descobrir os nossos bons nomes. Tony Lopes (Reverendo T) nos trás em primeira mão mais um pouco da sua longa história de ativismo na cena baiana. Nos anos 1980, integrou bandas como Dúvida Externa, Guerra Fria e Moisés Ramsés & Os Hebreus. Também tocou com A Farsa, Dissidentes,Tara Code e Koyotes. Sem papas na língua o cara é músico e poeta. Depois de ter lançado seu primeiro CD “Pequenos Milagres de um Santo Barroco de Barro” em 2011 entre outros trabalho Tony aparece em 2013 com o projeto "Os Elefantes Elegantes" lançado pela Brechó Discos esse Cd traz 24 canções poemas\poesias com estilo próprio e bem diversificado. Vale muito a pena conferir esse trabalho ímpar na musicalidade baiana dos últimos tempos!! Download aqui!
Share:

Ex - Baterista do The Mars Volta integra-se a nova formação do QOTSA!



Jon Theodore "Ex-The Mars Volta", integrou-se ao QOTSA para colaborar no próximo álbum da banda! Ele, Joey Castillo e Dave Grohl estarão presentes no tão aguardado "...Like Clockwork". Jon Philip Theodore é ex-membro da banda "The Mars Volta", faz parte do projeto "One Day as a Lion" junto com Zack De La Rocha (Rage Against the Machine) e também do supergrupo ''Giraffe Tongue Orchestra'' ao lado de Brent Hinds (Mastodon), Ben Weinman (The Dillinger Escape Plan) e Eric Avery (Jane’s Addiction). O cara começou a tocar bateria aos 15 anos de idade e não parou mais! Além de ter estudado no Oberlin Conservatory of Music em Ohio, Jon tem uma pegada ''jazz-rock''. Influenciado por Billy Cobham, Elvin Jones, Keith Moon, John Bonham e mais um acervo de grandes bateristas.

Share:

A capa de The Devil Put Dinosaurs Here, novo álbum do ALICE IN CHAINS.


O Alice in Chains, uma das principais atrações do Rock in Rio 2013, anunciou que o seu novo disco se chama "The Devil Put Dinosaurs Here" e chega às lojas em maio. Os caras do grunge divulgaram o que será a nova capa do Álbum. No player abaixo, confira o clipe da primeira música do álbum, "Hollow":
Share:

Rex Brown: "Não haverá reunião do Pantera. Dimebag está morto"


O baixista REX BROWN [DOWN, PANTERA, KILL DEVIL HILL] foi entrevistado pelo site MTV HIVE e foi bem sucinto quando – mais uma vez – foi perguntado sobre uma reunião da banda: “Seria ótimo encontrar todo mundo e nos reunirmos e ver se realmente queremos fazer algo assim. Contudo, acredito que nunca haverá Pantera sem Dimebag. Não haverá reunião do Pantera. Dimebag está morto”.
Share:

O fim da banda Zumbi do Mato


Muitos hesitariam em chamar o que o Zumbi do Mato faz de música, ainda assim a banda foi uma das mais importantes do underground carioca nos últimos 20 anos, com seu experimentalismo radical e performances memoráveis.
A inexplicável mistura sonora de voz, teclado, baixo e bateria divertiu e confundiu por muitos anos quem teve a oportunidade de ouvir as excêntricas canções do grupo. A banda mais não-banda, não-rock, não-MPB, não-vendável, não-qualquer coisa que já conheci anuncia o seu fim em 2013 deixando para trás todo aquele humor negro e músicas sem noção.
Share:

Brandon Boyd, do Incubus, finaliza álbum solo


Brandon Boyd, vocalista da banda Incubus, finalizou recentemente o seu segundo álbum solo. Enquanto o grupo faz uma pausa, o vocalista não parou de trabalhar e agora está a procura de uma nova gravadora para lançar seu novo trabalho. Boyd espera ter o disco, que ainda não tem nome, à venda ainda nesse semestre. O primeiro álbum solo de Brandon Boyd foi "The Wild Trapeze", que foi lançado em junho de 2012. Ele estreou em 33° lugar na Billboard 200 e seu primeiro ‘single’ foi "Runaway Train".
Share:

Morre o vocalista dos "Spinners", Bobby Smith, sucesso nos anos 60!


O ex-vocalista dos Spinners, Bobby Smith (o primeiro, em pé na foto), morreu no sábado passado, aos 76 anos. A informação foi divulgada em comunicado oficial enviado à imprensa. O cantor teve complicações de saúde na sequência de uma pneumonia e acabou por falecer em Orlando. Smith já sofria de câncer no pulmão. O músico foi muito popular na década de 60, enquanto vocalista principal dos Spinners que, pela Motown, tiveram grandes êxitos como 'I'll Always Love You', 'That's What Girls Are Made For' e 'Truly Yours'.
Share:

Snooze na Ativa! Baixe o EP!


SNOOZE é uma banda que dispensa qualquer apresentação. Os caras já estão na ativa há quase vinte anos, possuem 3 discos lançados e várias participações em coletâneas no Brasil e mundo afora. Agora vocês podem conferir na integra o EP "Empty Star" gravado em 2012. Leia entrevista completa em: hominiscanidae.org (Fonte) Clique aqui para fazer o Download!
Share:

"Agora" Dois em um me surpreendeu! Novo Álbum da banda Dois em Um!


Fazendo aquele velho garimpo na web, me deparei com uma mensagem de um dos membros da banda "DOIS EM UM", que divulgava o seu mais novo trabalho intitulado "AGORA". Confesso que nunca tinha dado uma chance para a banda e mesmo, eles, recebendo tantos elogios nas redes sociais nunca dei um clique para conferir o trabalho. Tão logo você percebe que algumas atitudes como preguiça não compensa! As vezes ignorar a chance de ouvir algo bom e surpreendente é pura burrice! O que se houve é um álbum maduro, com sonoridade rebuscada, letras poéticas e alguma coisa no som que ainda trás aquela velha penumbra do rock indie (sem deixar de ser original). Se você esta afim de ouvir algo novo que não remeta puramente a distorção e baterias de bumbo duplo, recomendo "DOIS EM UM".
Share:

Suicidal Tendencies lança novo vídeo com imagens do Brasil


A banda norte-americana Suicidal Tendencies lançou nesta semana o videoclipe de "Cyco Style". De acordo com a banda são "13 anos desde o último álbum, o 13º lançamento do grupo, 13 canções em 2013". O vídeo chega 13 dias antes do lançamento de seu novo álbum que se chamará "13". "Cyco Style" foi gravado durante a passagem da banda pelo Brasil no ano passado e contém cenas do show que o grupo fez na Virada Cultural 2012 em frente a 70.000 pessoas em uma manhã de domingo, somadas a algumas cenas do show na Clash Club.
Share:

David Bowie: Novo Álbum do "Camaleão" é um dos melhores das Últimas décadas!


'The Next Day', o mais novo álbum de David Bowie nos trás muita energia rock no ar comandada por um Bowie irado; o saxofone estreia-se logo na segunda canção, 'Dirty Boys'. David Bowie, que foi alvo de tantas especulações sobre a sua saúde ao longo do seu hiato de 10 anos, retorna em "The Next Day" com um entusiasmo enérgico e adolescente que surpreende. Uma química da banda ao longo das 14 canções faz esquecer que Bowie se afastou da estrada há muito tempo. "The Next Day" nos dá vários Bowies para diferentes gostos: o Bowie que milhões de ouvidos estão treinados a ouvir na rádio e que fizeram dele um dos artistas mais populares do pop; mas também o Bowie que prefere o arrojo à empatia mais fácil. David mostra-nos a sua inteligência desde os anos 60. E "The Next Day" prova que, em 2013, o Camaleão ainda é um artista crucial.
Share:

Novo Álbum do Stratovarius, paciência é pouco para ouvi-lo!

Stratovarius é uma daquelas bandas chatas de Heavy Metal Melódico, que poucos tem saco para ouvir. O novo álbum tem potencial para ganhar novos fãs para a banda, principalmente aqueles que achavam as longas passagens instrumentais tediosas e o clima muito para baixo. Apreciadores do metal melódico, como Avantasia, certamente curtirão as faixas desse novo álbum. Os vocais estão extremamente melosos e possuem bastante apelo para evocar um 'sing-along' da plateia nos shows. Boa sorte!
Share:

Dave Grohl:''Gangnam Style" é uma das minhas músicas favoritas na última década. "

Em uma nova entrevista ao site europeu NME "Dave Grohl", um dos queridinhos do rock atualmente, revelou: "Posso verdadeiramente dizer em voz alta que 'Gangnam Style' é uma das minhas músicas favoritas e grande Hit da última década" O vocalista também falou sobre o seu passado, e a guerra com a grande gravadora do NIrvana. Grohl ainda falou de nomes de bandas que soam terríveis, comentou: "Encontrar um nome de banda boa ainda é a parte mais difícil do caralho...Foo Fighters é um nome estúpido, maldito nome."
Share:

Série: Influências do rock baiano / The Honkers

Se você nasceu depois da década de 90 e gosta de rock baiano, provavelmente não pegou a melhor safra de rock que essa cidade já teve! Os "Honkers", ou "The Honkers", é uma banda pulsante, Conhecido por suas performances extravagantes de um dos melhores interpretadores de suas próprias canções, "Mr. Rodrigo Chagas" ou Bubute, que por muito tempo influenciou uma grande quantidade de bandas dessa cidade as vezes amada as vezes maldita!. A banda passou por diversas formações e até teve projeção nacional e internacional quando saíram para uma turnê que passou pela Argentina. Nesses últimos anos, não tenho mais ouvido falar dos caras e todo aquele esforço acabou se tornando um eco perdido no escuro. Muitas bandas influenciadas pelos caras se perderam na estrada e acabaram de vez, enquanto os caras seguem em frente até os dias de hoje. Não é mais fácil como antes ver os caras por ai pelos palcos tocando, mas, se você ouvir dizer que "Os Honkers" vão tocar em algum lugar, vá! Pois será um show raro e a diversão é garantida!
Share:

Peter Murphy do Bauhaus retorna aos palcos!


O histórico cantor inglês Peter Murphy retorna a sala, "Coliseu dos Recreios", em Lisboa, no dia 30 de Maio. O que mobiliza este espetáculo da "Mr. Moonlight Tour" são os 35 anos dos Bauhaus, histórica banda do pós-punk que se destacou pelo seu imaginário gótico durante os primeiros anos da década de 80. Peter Murphy promete interpretar os grandes clássicos dos Bauhaus, banda que se reagrupou por mais duas vezes, em 1998.
Share:

Thrash Metal baiano "ANIMUS NECANDI" de volta aos palcos!

A banda de Thrash Metal baiano "ANIMUS NECANDI" formada em 2004 esta de volta aos palcos. Composta por músicos já experientes dentro do cenário de metal da cidade, desejam resgatar o bom e velho Thrash Metal. Com riffs pesados e virtuosos, bateria rápida e bem trabalhada, vocais alcoólicos de "Davi" e letras politizadas, vem trazer consciência, peso e agressividade ao cenário Soteropolitano. Posso afirmar que essa é uma das bandas vivas da melhor fase de Metal da Bahia e que vale a pena conferir o som dos caras pelas casas de shows (Se é que ainda existe alguma) de Salvador.
Share:

Peter Banks, guitarrista e fundador do Yes morre!

Faleceu o fundador e guitarrista original dos Yes, Peter Banks. O músico de 65 anos, a quem chamam o 'arquiteto da música progressiva', teve uma parada cardíaca momentos antes de estar agendado para aparecer numa sessão de estúdio, em Londres. Depois de dar nome e fundar o grupo em 1968, ao lado de Chris Squire, Jon Anderson, Bill Bruford e Tony Kaye, Banks gravou os primeiros dois discos dos Yes: "Yes", de 1969 e "Time and a Word", de 1970. Foi neste ano que Banks foi despedido do grupo, sendo substituído por Steve Howe. O último concerto com o grupo teve lugar a 18 de Abril de 1970 no Berdfordshire britânico. Depois dos Yes, Banks formou os Flash com quem editou três discos. Seguiu-se o projeto Empire, antes do guitarrista se dedicar a uma carreira solo que começou com o lançamento de "Two Sides of Peter Banks", em 1973. Os sucessores deste trabalho só chegaram nos anos 90, sendo o mais recente "Reduction", de 1997.
Share:

Vocalista Vince Neil do Mötley Crüe sofre uma crise no palco


Os Mötley Crüe viram-se forçados a cancelar a sua actuação em Sydney, na Austrália, no domingo à noite, depois do vocalista Vince Neil ter sofrido uma crise de pedra no rim. O músico teve de abandonar o palco e ser hospitalizado. De acordo com o baixista Nikki Sixx, a banda ainda só tinha tocado nove músicas quando o cantor começou a sentir dores fortes. O guitarrista Mick Mars também fez um pedido de desculpa aos fãs, via Twitter, onde explicou que o colega tem vindo a sofrer de problemas nos rins. Allen Kovac, o manager da banda, chamou ao músico de 52 anos um "guerreiro". «Ele foi levado para o hospital a seguir ao concerto. Por agora não sabemos mais nada mas informaremos logo que possível», disse Kovac, em entrevista à CNN. Deste modo, os Mötley Crüe poderão ter de cancelar os concertos para os próximos dias, na Austrália. A actual digressão da banda é conjunta com os KISS e Thin Lizzy.
Share:

Axl Rose ataca Slash novamente


 Axl Rose acusa o seu antigo colega de banda, o guitarrista Slash, de ter atentado contra a sua saúde, tendo-o obrigado a fazer uma digressão contra a sua vontade. Segundo o NME, na origem das discussões que levaram ao fim da banda estiveram os concertos extra que os Guns tiveram de fazer durante a digressão de 1991 de apoio ao álbum "Use Your Illusion". Segundo Axl Rose, Slash e o antigo empresário da banda, Alan Niven, forçaram-no a actuar com base em interesses próprios. «Os comentários que eu li sobre a digressão nos media ou no livro de Slash foram, na minha opinião, parte de uma estratégia política da sua parte», diz Axl Rose enquanto acrescenta que não pretende comprar nenhuma "guerra": «Quero esclarecer que não pretendo disparar contra nenhum dos antigos ou actuais membros da banda, é apenas uma resposta ao que se passou». O actual guitarrista dos Guns, DJ Ashba, em Janeiro deste ano já tinha entrado em defesa de Axl Rose. «Acho que há muita imprensa a tentar criar a imagem de que Axl Rose é um idiota mas todos nós temos os nossos dias. Acho que muita gente não percebe que ele é realmente divertido e passa o tempo todo a tentar fazer rir as pessoas», disse também ao NME.
Share:

Banda Cascadura: Documentário "Efeito Bogary" Completo!

Em 2009 o Documentário "Efeito Bogary", da banda CASCADURA, contou a trajetória de concepção, produção, gravação, lançamento e difusão do álbum "Bogary" de 2006. Agora completo na integra liberado para o youtube. OBs: Liberado pelo próprio Fabio Cascadura.
Share:

Online

Matérias

Resenhas