Pular para o conteúdo principal

Os destaques de 2014 no Portal Soterorockpolitano.



            Mais um ano chegou ao fim e mais uma vez o Portal Soterorockpolitano faz um balanço do que de melhor aconteceu nesses últimos doze meses na cena local. Um pouco diferente da nossa matéria referente aos nossos destaques do ano passado, a nossa lista dessa vez foi dividida em três categorias: Bandas Revelação, Melhor Álbum/EP e Melhor Show. 2014 foi agitado para o cenário roqueiro baiano com ótimas bandas surgindo, artistas e grupos lançando ótimos trabalhos e com apresentações que valeram (para o bem ou para o mal) cada centavo daquele que se dispôs a ir aos shows dos conjuntos locais. Então, deixando a conversa de lado, vamos ao que interessa!

BANDAS REVELAÇÃO (Entrevistamos 60 Ouvintes)

1° Van der Vous – 27 pontos

Com um som psicodélico misturado a várias referencias que vão do britpop ao grunge, a Van der Vous encabeça essa categoria não só pela sua mistura musical lisérgica bem equilibrada, mas também pelo seu empenho na cena. A expectativa sobre os rapazes já pairava pela atmosfera soteropolitana há um pouco mais de um ano e eles não decepcionaram.




2° Búfalos Vermelhos e a Orquestra de Elefantes – 24 pontos

Banda formada por integrantes da Trônica e da Tentrio, o duo vindo diretamente da cidade baixa surpreendeu com um rock pesado e fortemente influenciado pelo blues. Com os vocais assumidos pelo baterista e com timbres pesados de guitarra, a música da BVOE chega aos ouvidos como verdadeiros tanques de guerra de mira certeira, avançando sobre o território inimigo.


3° The Pivos – 21,9 pontos

Perfomance de palco define bem esses caras de camaçari que teve o seu  trabalho divulgado pela Brecho discos, selo que sempre apresenta pra gente grandes bandas. A banda surge como uma surpresa boa nessa lista, firmando mais uma vez a força do rock de Camaça! Let's Rock Wilson! Yeah! 




4° Rivermann – 19 pontos

Da cidade de Camaçari veio uma das boas novidades da cena local. Com um som influenciado pelo indie noventista, a Rivermann se destacou em meio a um grande número de bandas da região metropolitana se Salvador e é mais uma outra prova de que o rock também está ativo nas terras além das fronteiras da capital baiana.





Melhor Álbum/EP (Entrevistamos 70 ouvintes)

1° La Fuga, da Van der Vous – 29 pontos

Já bem aguardado pelo cenário local e pela equipe do Portal Soterorockpolitano, o disco de estreia da Van der Vous, “La Fuga”, surgiu primoroso e equilibrado, sintetizando de forma lúcida as várias influências da banda. Há muito tempo não se via por essas terras um grupo com uma pegada mais psicodélica, cantando em inglês e cuidadoso com seu trabalho. É um disco merecedor de avançar fronteiras.



2° Marte, da Declinium – 28 pontos

Com certeza, um dos melhores discos/EP’s de 2014 foi “Marte”. Com uma bagagem musical de anos de estrada, a Declinium fez um trabalho inspiradíssimo, batendo certo no âmago melancólico da alma e do coração de quem aprecia o seu som. Com “Marte” a tristeza pode ser algo bom, além de funcionar muito bem como uma boa trilha sonora no passeio pelo planeta vermelho.



3° Azul Profundo,do Reverendo T e os Discípulos Discrentes – 27 pontos

Intenso, verdadeiro, sussurrado e profundo. É nessa pegada que surgiu o mais recente trabalho do Reverendo T e os Discípulos Descrentes! Mais orgânico que o anterior, o “Azul Profundo” tem uma veia musical mais blues e mais rock setentista, conseguindo mesclar uma atmosfera interessante com o que há de melhor nesses dois estilos. Ótima investida do Tony Lopes. Creia!


4° Surpresa, da Callangazoo – 26 pontos

Seguindo o reverendo, chega na lista a banda Callangazoo com seu rock ensolarado e de guitarras swingadas. “Surpresa” é o disco que fecha a trilogia de EP’            s da banda e atesta a boa qualidade do grupo, que é um dos mais ativos do cenário local. São três canções animadas e prontas para tocar no seu mp3 player neste verão, “Tereza Surpresa” é uma delas.



5° Epgrafia Completa, d’Os Jonsóns – 24 pontos

Esperado disco de um dos grupos que mais se destacou nesse ano, dentro e fora da Bahia. O “Epgrafia Completa”, como o nome já sugere, é uma compilação dos três EP’s que os rapazes lançaram ao longo de dois anos de carreira e é um prato cheio para quem gosta de rock gaucho e de letras bem humoradas e/ou excêntricas.




6° Rivermann, da Rivermann – 23 pontos

A Rivermann aparece aqui com o seu primeiro EP da carreira. Mais uma banda da região metropolitana de Salvador, é também mais uma que dialoga bem com o indie rock norte-americano noventista e com letras que tratam sobre relacionamentos e melancolia. É bom retrato musical em um fina de tarde em uma cidade fora da capital.




7° Surf Budismo, de André L. R. Mendes – 21 pontos

Mais recente trabalho deste cantor e compositor baiano. Neste quarto disco da sua carreira solo, André optou por registrar suas belas canções sozinho, gravando e produzindo todo o trabalho em seu Ipad, exatamente com o espírito do “faça você mesmo”, sendo este transportado para os dias atuais. Como em uma nova linguagem do punk, sem ser punk!



8° O Padre me Estuprou, da Vomitos – 20 pontos

Já no rastro mais tradicional do “faça você mesmo”, a banda de Barreiras fez mais um disco vigoroso e divertido de punk rock, com um método de gravação livre das amarras de esquemas de gravadoras, ou selos. O disco foi gravado ao vivo, na própria casa do seu guitarrista, flertaram com o metal e isso tudo sem gastar um tostão sequer. O oeste baiano vai ficar pequeno para esses caras!



9° Invena, da Invena – 19 pontos

Os veteranos da cidade baixa reativaram a banda no finalzinho do ano de 2013 e tiveram um 2014 cheio com a divulgação do seu disco homônimo. Bem produzido, com canções de apelo pop forte e bons timbres de guitarra o disco ajudou o grupo a tocar nos quatro cantos dessa cidade e ainda ajudou a promover o trabalho do artista Leonel Mattos.



10° Latromodem, de Latromodem – 19 pontos

A banda ressurge depois de um tempo sem gravar. Sob o comando de Andre Virgo a banda ainda deixa a sua marca forte nas raizes do pos punk/gotico/industrial e com certeza um dos melhores registros da banda.





Melhor show (Entrevistamos 50 ouvintes)

1° Van der Vous – 20 pontos

Com certeza um dos melhores shows deste ano que passou. Reproduzir um disco inteiro com fidelidade em cima do palco não é uma tarefa fácil para muitos artistas e o que eles fazem ao vivo é digno de contemplação. Se você viu uma vez, vai querer ver novamente e não vai se arrepender de sentir o virtuosismo e a presença de palco dos rapazes. Não é a toa que eles aparecem nas três categorias.


2° Desrroche – 20 pontos

Também um dos grandes shows de 2014. A apresentação do grupo é um verdadeiro espetáculo que transporta o público para um outro lugar, usando pirotecnia, maquiagem estilizada, figurino impecável e, principalmente, um som forte e impactante. Visualmente, e sem deixar de contemplar todos os outros sentidos, é um show de cair o queixo. Mereciam tocar mais vezes na cidade.

3° Modus Operandi – 18 pontos

 Uma banda de que deixa feliz quando toca seu rock industrial original e sem espaço para copias. Uma das bandas mais antigas e atuantes da nossa cena merece aparecer aqui nessa seletiva muitas e muitas vezes, vida longa!


4° Os Jonsóns – 18 pontos

O que mais foi feito por essa banda em 2014, foi se apresentar. Ao longo destes doze meses Os Jonsóns tocaram na capital, no interior e em outros estados nordestinos, alem de obter como consequência uma boa experiência de palco, o “timing” certo para as suas músicas ao vivo e ótimas conexões com outras bandas. A estrada fez muito bem para o grupo.




5° Declinium – 17 pontos

 A melhor banda de rock triste do mundo vive na Bahia. Espero muitos outros shows dos caras para podermos contemplar o som indie rock dos rapazes de camaçari. 



6° Invena – 10 pontos

Mais uma banda que se apresentou bastante no último ano. Bons músicos, bem servida de ótimos guitarristas e um vocalista com boa presença de palco são aspectos que fizeram da Invena uma banda com um púbico cativo, fiel e diverso. O volume de covers no seu repertório aparece de forma demasiada, mas não é nada que preocupe, desde que todos se divirtam na noite.


Popular Posts

Tem muito som no tabuleiro do rock aqui na Bahia. Por Leonardo Cima.

Depois do nosso hiato no ano de 2018, retomamos às nossas atividades aqui no site em 2019. É bem verdade que escrevemos menos do que esperávamos e pretendíamos, porém continuamos observando o que acontecia na cena ao longo desses doze meses que se passaram. Bastante som foi lançado, várias propostas sonoras diferentes ganharam a luz do dia e mantiveram esse ano como os seus antecessores: agitado em volume e em alta qualidade de produção.
Teve banda/artista apostando em single, ou fazendo as suas primeiras investidas solo, projetos musicais saindo do papel, banda lançando novidade depois de muito tempo sem disponibilizar um novo trabalho, ou seja, uma considerável quantidade de impulsos motivadores levaram à todas essas novidades da cena rocker da Bahia.
Então, resolvi fazer essas micro resenhas para compensar a minha baixa frequência por aqui pelo site no ano que passou e para fazer justiça com esses lançamentos, trazendo alguns títulos nessa matéria. Mas, frisando, essa não é uma lista…

Discoteca Básica Soterorock Apresenta: Entre 4 Paredes

Dando continuidade na nossa maratona especial da quarta edição do Soterorock Sessions, aqui vai mais uma postagem da série Discoteca Básica Soterorock Apresenta. Dessa vez, trazendo mais uma atração do nosso evento, a banda Entre 4 Paredes. Com diversas influências musicais, que vão do pop rock, até o post punk, passando pelo rock nacional e o gótico, o sexteto traz para essa matéria bons sons que merecem uma audição mais atenta e, junto a eles, as suas relações com cada um desses discos. Pegue carona nas dicas do grupo e deguste cada segundo musical dessa lista!
David Vertigo (tecladista)
Suicide - Suicide


O disco que inventou o cyberpunk antes dele existir. O trabalho de estreia homônino da dupla Suicide (Alan Vega nos vocais e Martin Rev no sintetizador) mostra da forma mais crua possível o que bandas de Industrial, EBM e afins só exibiriam décadas mais tarde:  niilismo, subversão, falta de esperança, ódio, inconformismo... Com timbres minimalistas, baterias repetitivas, vocais nonse…

"Carnaval, carnaval, carnaval / Fico tão triste quando chega o carnaval" Por Sérgio Moraes

Com uma sonoridade ímpar desde os idos de 1985, a Banda Organoclorados (Alagoinhas-Bahia), Lançou seu mais recente vídeo “No Carnaval a Gente Esquece”. Você pode ouvir nas plataformas de vídeo espalhadas pela web ou aqui! 



O vídeo faz um paralelo visual da vida cotidiana, euforia e desespero se misturando na obscuridade dos dias turbulentos que vivemos. Misturando imagens de alegria (num simples passeio pela calçadão das ruas com a banda) e desilusões diárias (Coquetel Molotov e afins). A sonoridade blues-Rock da canção é bem vinda, pois, a participação especial de Lucas Costa na gaita harmônica abrilhanta ainda mais as imagens e a sonoridade de “No Carnaval a Gente Esquece”.
Veja e tire suas próprias conclusões deste belo vídeo, letra e composição dos cinco caras!
Organoclorados é: Alan Gustavo - guitarra; André G - baixo; Artur W - guitarra e voz; Joir Rocha - bateria; Roger Silva - teclados.
Título: Trecho da letra de Luiz Melodia “Quando o Carnaval Chegou.”