Pular para o conteúdo principal

23 anos de Cascadura e o fim das atividades!*


“É o fim!” Anunciou Fábio Cascadura em seu comunicado assinada por todos os atuais integrantes da banda Cascadura. Em suas últimas palavras no site do CASCADURA ROCK, a justificativa foi “A falta de tempo para se dedicar ao projeto que durou 23 anos.”

“Tomamos essa decisão levando em consideração a circunstância de já não ser mais possível conciliar os muitos projetos profissionais e pessoais que temos, com as demandas de uma banda como o Cascadura.” Fábio Cascadura | vocalista.

“Lembro-me do primeiro contato com a banda anos atrás. Foi uma fita K7 gravada ao vivo em algum lugar de Salvador que trazia a voz rasgada de Fábio largando os primeiros acordes do que viria ser a banda ao longo da trajetória que já conhecemos até aqui.” Depois de “#1” primeiro álbum da banda tudo fez sentido para mim, se tratando do estilo da banda que inicialmente não me fazia muito à cabeça. Relatou Sérgio Moraes | Do portal Soterorock.

A banda ainda fará alguns shows, mais já deixa um vazio enorme dentro da cena de rock da cidade (SSA-BA) e o público de rock ainda mais órfão que antes. O que fica de fato é o legado deixado pelos rapazes dos anos 90, afinal manter e estruturar uma banda por quase 30 anos não é tarefa fácil e isso eles fizeram com maestria.

“Ao longo dos 23 anos de nossa trajetória, sempre buscamos realizar a nossa produção musical com grande esmero e paixão. Tornar possível shows e discos, na intensidade com a que estamos acostumados, nos exige tempo e energia e isso vem sendo cada vez mais difícil.” Fábio Cascadura | Vocalista.

Nas redes sociais fãs, produtores e integrantes de outras bandas lamentaram o fim dos trabalhos do grupo. A nossa dica é: Se você gosta muito da banda, corra pra ver os últimos shows dos meninos neste segundo semestre de 2015. A banda ainda cumprirá alguns compromissos da sua agenda, inclusive o show: “Cascadura das antigas”, que vai celebrar os 20 anos do seu primeiro álbum #1.

“Assim, ainda cumpriremos alguns compromissos no curso deste semestre de 2015, aproveitando cada ação que resta como uma celebração às boas histórias e as amizades conquistadas. Somos imensamente gratos a todos que participaram desse trabalho e colaboraram de alguma forma a contar essa história. Assim como, agradecemos o carinho e a atenção de cada um que tornou a música do Cascadura a trilha de uma história de fé na vida. Valeu!" Fábio Cascadura | Vocalista.

Boa sorte aos rapazes do Cascadura em suas novas investidas pela vida. “Encontre um amor, seja feliz, como for. Sorte no final!”

Moral: Como nós somos fomentadores do rock baiano, A festa nunca acaba! Fiquem ligados em novos nomes, novas bandas, novos selos e casas de shows. O rock da Bahia sempre esteve em bons momentos e basta você dar um clique para apreciar o que lhe agrada. São muitos gêneros, então fique a vontade. Vida que segue!



*Matéria originalmente publicada em 16/06/2015

Popular Posts

Resenha: Revista Ozadia, número zero.

Sou um apreciador recente de quadrinhos, e já há algum tempo venho acompanhando o que vem sendo feito de bom neste ramo e fico salivando por novidades dos meus autores preferidos. Ao mesmo tempo que, assim como no rock, é muito bom saber que há uma movimentação local na produção de HQ’s e que essas produções saem de mãos talentosas e possuidoras de uma liberdade criativa que se iguala à música que aprecio. A mais recente novidade é a edição de número zero da revista Ozadia, que é uma compilação de cinco histórias eróticas escritas pelas mãos de sete quadrinistas e roteiristas daqui da Bahia. Lançada com o apoio do selo Quadro a Quadro e ganhando popularidade a cada dia que passa, a revista tem dois aspectos importantes para ser lida mais de uma vez: uma ótima fluência no seu texto e traços inspiradíssimos de seus desenhos. De Ricardo Cidade e Alex Lins, “Especimen” abre a Ozadia com uma ótima ficção cientifica pornográfica, onde a heroína sai em busca de coleta de amostras de um

As 10 Caras do Rock Baiano - Com a Banda Vômitos, "Punk Rock pra mendigo!"

O Portal Soterorockpolitano foi buscar na cidade de Barreiras os entrevistados da oitava entrevista da série “As 10 Caras do Rock Baiano”, são eles o guitarrista Rick Rodriguez e o vocalista Tito Blasphemer, da banda Vômitos. Nessa entrevista eles falam sobre as condições da cena da sua cidade e do esforço para mante-la ativa, suas influências e a inspiração para as suas letras, além da repercussão do clipe da música “Facada”, que já chegou a mais de 3.000 visualizações no Youtube. Então, ajeite-se na sua cadeira e fique ligado para não tomar uma facada no bucho. Soterorockpolitano - Como e quando surgiu a banda? Rick Rodriguez - A banda surgiu em 2007, tínhamos um interesse em comum, que era o punk rock, e isso nos motivou a formar a banda na época, começamos tocando músicas dos Ramones, que era nossa banda preferida e logo em seguida começamos a compor, e ter nossas próprias músicas. Tito Blasphemer - Estávamos cansados da cena de nossa cidade, bandas que

Sexto guia de singles de bandas baianas. Por Leonardo Cima.

Mais uma vez o Portal SoteroRock traz a sua lista de singles de bandas e artistas baianos, lançados ao longo desse período pandêmico no qual nos encontramos neste 2020. Para essa ocasião, a diversidade ainda marca uma forte presença nessa seleta. Rock, pop, metal, eletrônico, folk e o grande leque que se abre a partir desses gêneros vão aparecer para você aqui enquanto faz a sua leitura. Então, abra a sua mente, saiba um pouco sobre cada um dos trabalhos citados aqui, siga cada um nas redes sociais (se possível, é claro!) e, óbvio, escute as canções!! Se você acha que faltou algum artista/banda aqui nessa matéria, mande uma mensagem inbox pelo nosso perfil do Instagram, que iremos escutar! Midorii Kido - Sou o que Sou Para quem acha que o rock já se esgotou em termos de abraçar minorias e até mesmo acredita que é conservador, este primeiro single da drag queen Midorii Kido é um tapa na face daqueles que professam dessa maneira contra o gênero. Sou o que Sou é um rock forte,