A verdadeira sauna.*


         A Lei de Murphy é uma droga. Quando um pão cai no chão, sempre cai com o lado da manteiga virado para baixo, um gato sempre cai em pé e quando mais você precisa de um ônibus para ir ao Rio Vermelho, ele resolve demorar um século para passar. Quanto mais eu me agoniava de chegar ao Dubliners Irish Pub nesta última sexta, parecia que o ônibus demorava mais ainda.

            A minha pressa tinha um bom motivo: o melhor do punk rock clássico, local e gringo em uma só noite, dentro da turnê Sauna Punk Rock Tour/Hey Mizera Sound 2015. Os finlandeses do Ozzmond e da Blueintheface, os baianos da Derrube o Muro e Pastel de Miolos, além da paulistana Cólera se encontrariam em uma noite que prometia no mínimo ser memorável. E assim foi! Chegando aos arredores do lugar da festa já se podia perceber uma quantidade maior de pessoas em relação a outras noites já resenhadas por aqui. A demora na espera do tal ônibus acabou me custando as apresentações dos finlandeses, mas por outro lado foi notório que a organização do evento conseguiu aplicar o horário de início das atividades com pontualidade e também de agilizar na arrumação do palco nos intervalos entre as bandas.

            Entrando no pub, a Derrube o Muro estava no inicio do seu show e já tratava de manter o local movimentado. Banda com um bom tempo de estrada, com dois vocalistas inspirados e um púbico que acompanhava as suas letras, o seu ótimo crossover/punk/hardcore foi um combustível adequado para deixar o ambiente aquecido. Quem ficou do lado de fora perdeu uma boa apresentação dos rapazes. Depois deles subiu ao palco a Pastel de Miolos. Cada vez mais entrosada a banda tocou uma música atrás da outra sem dar sossego para o lugar que estava ainda mais cheio. Foi nesse momento em que circular pelo pub começou a se tornar algo difícil de tanta gente presente. O som estava ótimo e a empolgação na roda de pogo foi ficando cada vez maior e melhor. Em um determinado instante os seguranças do local (certamente desavisados de como é a dança nesses sons) interromperam a roda acreditando que pudesse haver algum tumulto, fazendo com que, sabiamente, os integrantes da PDM esclarecessem que não havia confusão alguma ali e que não haveria. Teve até quem me pedisse com educação para segurar a sua long neck para poder entrar na roda.

Com tudo já normalizado, a apresentação seguiu com pessoas cantando junto as suas canções, com ponto alto em “Ruas”, “Homem Serio” e “É Essa Porcaria que me Faz Feliz”. Ainda teve a cover de “Beat on the Brat” (Ramones) acompanhados pelo Ozzmond e Kimmo Pengerkoski (baixista da Blueintheface), cantando a canção contentes e empolgados como todo bom gringo roqueiro em terras baianas. Foi o verdadeiro prelúdio da sauna! Fechando a noite, a banda Cólera (SP) tocou para um Dubliners Irish Pub lotado. Um pouco antes do começar da sua apresentação já era quase impossível sair do lugar de tanta gente presente para ver o show. Há quatro anos sem se apresentar na cidade, com a sua mais recente formação e sendo uma das principais referências do punk rock brasileiro, os paulistanos fizeram um show intenso e sem firulas. Foi punk rock direto e muito bem tocado com direito a roda de pogo que ia da frente do palco até próximo às mesas depois do banheiro e com a audiência cantando a todo pulmão todas as músicas.

Eu disse TODAS AS MUSICAS, todas elas como se fossem hinos nacionais. Naquele mar de gente tinha cidadão entrando em transe frenético, indivíduos de todas as idades, alem de moshes incontáveis com pessoas sendo engolidas pelas silhuetas das mãos em riste acompanhando os refrões. Já da metade para o final da apresentação o chão já estava encharcado de suor e bebida, proporcionando alguns inevitáveis escorregões de pessoas, que foram ajudadas de prontidão por desconhecidos que estavam próximos. Perto do final a banda continuava empolgada e o publico respondia bem, com o ar condicionado já não dando mais conta do recado. Todo mundo suava litros nessa altura do show, com o baterista precisando ser abanado pelo roadie da casa, mas sem perder o seu ritmo. Foi a verdadeira sauna punk que o titulo desta turnê sugere. Com mais de uma hora de show a banda foi até onde conseguiu ir bravamente com muita competência, sinceridade e entrega.

Foi um dos melhores shows já vistos pelo Portal Soterorockpolitano em uma noite muito divertida e boa demais. Quem pôde ir viu que valeu a pena e quem não foi, vai ter que se contentar em ouvir as histórias de quem foi. Tenho certeza que já têm várias sendo contadas por aí e todas elas bem épicas.

*Matéria originalmente publicada em 17/04/2015
Share:

Online

Bandas

32 Dentes 4 Discos de Rock Baiano 4ª Ligação A Flauta Vértebra Aborígines Acanon Ádamas Almas Mortas Amor Cianeto André dias André L. R. Mendes Anelis Assumpção Antiporcos Apanhador Só Aphorism Aqui tem Rock Baiano Aurata Awaking Baiana System Bauhaus Bilic Black Sabbath Blessed in Fire Blue in the Face Boogarins Búfalos Vermelhos e a Orquestra de Elefantes Buster Calafrio Callangazoo Carburados Rock Motor Cardoso Filho Carne Doce Cartel Strip Club Cascadura Casillero Céu Charles Bukowski Charlie Chaplin Chuva Negra Cidadão Instigado Circo de Marvin Circo Litoral Cólera Dão David Bowie Declinium Derrube o Muro Desafio Urbano Desrroche Destaques dez caras do rock Documentário Downloads Du Txai e Os Indizíveis Duda Spínola Enio Entrevistas Erasy Eric Assmar Espúria Eva Karize Exoesqueleto Festival Filipe Catto Free?Gobar Fresno Fridha Funcionaface Game Over Riverside Giovani Cidreira HAO Heavy Lero Hellbenders Ifá Incubadora Sonora Ingrena Invena Inventura Irmão Carlos Ironbound Jack Doido Jackeds Jardim do Silêncio Jato Invisível Kalmia Kazagastão KZG Lançamentos Latromodem Lee Ranaldo Limbo Lírio Lo Han Locomotiva Mad Monkees Madame Rivera Mais uma Cara do Rock Baiano MAPA Marcia Castro Maria Bacana Maus Elementos Messias Modus Operandi Motherfucker Mulheres Q Dizem Sim Murilo Sá Nalini Vasconcelos Neurática Not Names Novelta O Quadro O Terno Old Stove Olhos Para o Infinito Órbita Móbile Organoclorados Os Canalhas Os Elefantes Elegantes Os Jonsóns Os Tios Overfuzz Ozzmond palco do rock Pancreas Pastel de Miolos Pesadelo Pirombeira Pitty Portal Pós-punk Prime Squad Programas Quadrinhos Rattle Resenha de discos Resenha do cd Reverendo T Reverento T Rivermann Rock Rock Baiano Rock Baiano em Alta Rock de camaçari Ronco Scambo Show Shows Shows. Cascadura Siba Singles Soft Porn Sons que Ecoam Squadro Subaquático Super Amarelo Surrmenage Tangente Teenage Buzz Tentrio Test The Baggios The Cross The Honkers The Pivos Theatro de Seraphin Thrunda Titãs Tony Lopes Tsunami Universo Variante Úteros em Fúria Vamoz! Van der Vous Vende-$e Vivendo do Ócio Wander Wildner Weise Wry

Matérias

Antigas

Mais Populares

Resenhas