Pular para o conteúdo principal

Apresentações animalescas e momentos inspirados.*


            Sábado ainda teve rock na cidade de Salvador com bandas de fora da cidade e lançamento de disco em um mesmo evento. O Portal Soterorock não poderia ficar de fora e rumou para o Dubliners Irish Pub para conferir as apresentações dos grupos Silver Haze, Aphorism, Buster, Ingrena (DF) e Chuva Negra (SP). A quantidade de pessoas já no aguardo pelo inicio das apresentações chamou a atenção. Muita gente compareceu para ver os conjuntos e enquanto start não era dado, conversas e mais conversas ajudavam a passar o tempo.

            Terminada a espera, a primeira banda a subir no palco foi a Silver Haze. Entrando na grade de bandas de ultíssima hora o trio aqueceu as PA's para um Irish Pub ainda vazio do lado de dentro, tocando um hard core californiano de canções próprias por vezes alternadas por covers. O público já chegava timidamente para vê-los tocar, porém, com menos de trinta minutos de show, o grupo executou seu rápido repertório. A segunda a se apresentar foi a Aphorism, que fez o show do lançamento oficial do seu segundo cd, Exercícios de Insubmissão. A banda ao vivo impressiona, e muito. O grupo é bem entrosado com instrumentistas que não titubeiam, um vocalista furioso e incansável, e um baterista preciso e bastante afortunado nas investidas em seu instrumento. O som dos caras é uma parede sonora imponente bem definida, que vai do crust ao death, passando pelo sludge, e que atraiu muita gente que estava do lado de fora para dentro do lugar e acabou ganhando aplausos calorosos no final. Essa foi uma das melhores apresentações já vistas pelo Portal Soterorock nesse ano. Se você ainda não os viu ao vivo, não perca a próxima oportunidade.

            Na sequencia se apresentou a veterana Buster, tocando seu punk rock californiano com pitadas leves de hard rock e cantado em inglês. Eles tiveram alguns problemas técnicos que atrapalharam o andamento do inicio da apresentação, mas que foi logo contornado. A experiencia da banda aliada ao bom humor do vocalista ajudaram bastante na performance do conjunto e terminaram o show empolgando quem ficou atento aos rapazes. Tudo isso em trinta minutos. Direto de Brasília e pela primeira vez em Salvador, a Ingrena derramou seu punk rock crossover pelo pub. A banda estava empolgada e com muita energia, instigando a platéia o tempo todo sem parar e sem perder o fôlego. Não houve trégua nem mesmo nas considerações do vocalista entre as músicas, onde a sua respiração ofegante entregava o seu entusiasmo. Ainda teve espaço para uma citação de Uma Teoria Duvidosa, da FuncionaFace. A apresentação poderia durar um pouco mais. "Esqueça a Maçã"!

            Encerrando a noite, os paulistanos da Chuva Negra subiram ao palco e tocaram seu hard core melódico para algumas pessoas que ainda estavam presentes na casa. É claro que não era mais a mesma quantidade de gente do inicio do evento, pois já eram quase três da manhã, mas tinha o suficiente para publico e banda se divertirem um com o outro dentro do bom show dos rapazes. A banda enfrentou com muito bom humor alguns problemas técnicos no decorrer da apresentação e que estavam sendo contornados pelo técnico de som do espaço. Sem cansaço, o som foi tocado com vontade e agradou quem ficou para assistir.

            Terminadas as apresentações, entre uma conversa e outra, ainda teve espaço para um momento inspirado do projeto FuncionaFace, que criou uma nova musica-poesia-filosofia-questionamento-existencialista, inspirada em Robocop, presente (nos vários sentidos da palavra), Presença de Anita, Ana Paula Arósio e Fernanda Montenegro. Agora é só aguardar o vídeo viralizar na internet.


*Matéria originalmente publicada em 01/10/2015.

Popular Posts

Resenha: Revista Ozadia, número zero.

Sou um apreciador recente de quadrinhos, e já há algum tempo venho acompanhando o que vem sendo feito de bom neste ramo e fico salivando por novidades dos meus autores preferidos. Ao mesmo tempo que, assim como no rock, é muito bom saber que há uma movimentação local na produção de HQ’s e que essas produções saem de mãos talentosas e possuidoras de uma liberdade criativa que se iguala à música que aprecio. A mais recente novidade é a edição de número zero da revista Ozadia, que é uma compilação de cinco histórias eróticas escritas pelas mãos de sete quadrinistas e roteiristas daqui da Bahia. Lançada com o apoio do selo Quadro a Quadro e ganhando popularidade a cada dia que passa, a revista tem dois aspectos importantes para ser lida mais de uma vez: uma ótima fluência no seu texto e traços inspiradíssimos de seus desenhos. De Ricardo Cidade e Alex Lins, “Especimen” abre a Ozadia com uma ótima ficção cientifica pornográfica, onde a heroína sai em busca de coleta de amostras de um

As 10 Caras do Rock Baiano - Com a Banda Vômitos, "Punk Rock pra mendigo!"

O Portal Soterorockpolitano foi buscar na cidade de Barreiras os entrevistados da oitava entrevista da série “As 10 Caras do Rock Baiano”, são eles o guitarrista Rick Rodriguez e o vocalista Tito Blasphemer, da banda Vômitos. Nessa entrevista eles falam sobre as condições da cena da sua cidade e do esforço para mante-la ativa, suas influências e a inspiração para as suas letras, além da repercussão do clipe da música “Facada”, que já chegou a mais de 3.000 visualizações no Youtube. Então, ajeite-se na sua cadeira e fique ligado para não tomar uma facada no bucho. Soterorockpolitano - Como e quando surgiu a banda? Rick Rodriguez - A banda surgiu em 2007, tínhamos um interesse em comum, que era o punk rock, e isso nos motivou a formar a banda na época, começamos tocando músicas dos Ramones, que era nossa banda preferida e logo em seguida começamos a compor, e ter nossas próprias músicas. Tito Blasphemer - Estávamos cansados da cena de nossa cidade, bandas que

4 Discos de Rock Baiano, a compilação das cinco publicações. Por Leonardo Cima.

Movidos pelo resgate da memória da cena independente da Bahia, no qual o selo SoteroRec tem feito com o Retro Rocks desde o inicio deste ano  e por todas as ações que o cenário também tem feito nesse sentido, decidimos trazer uma compilação especial do nosso site para você que nos acompanha.  Em 2017, o Portal Soterorock fez uma série de matérias que destacava alguns dos principais discos de rock lançados na Bahia ao longo dos anos. Essa série se chamava "4 Discos de Rock Baiano" e como o nome sugere, quatro discos eram referenciados nas matérias.  Foram ao todo cinco publicações com bandas/artistas de gerações distintas reunidas nesta coletânea.  Você vai encontrar aqui pontuações sobre as obras e o mais importante: o registro público sobre elas, para que possam ser revisitadas e referenciadas ao longo dos anos. Passar em branco é que não pode! O aspecto positivo de se visitar essas postagens é a de ver que a maioria das bandas e artistas citados nelas ainda estão em ativida