Energia, carisma e espontaneidade.*


          O dia foi corrido, mas deu para chegar a tempo de assistir o inicio das apresentações de mais uma noite do Warm Up Festival: Big Bands, que ocorreu neste último sábado no Dubliners Irish Pub. O lugar estava cheio, porém se esperava que o publico fosse aparecer em maior número por conta das atrações da noite.

            Considerando que no dia teve mais dois eventos voltados para um mesmo público, o pub estava com um numero considerável de pessoas. Antes das bandas houve tempo para bater um bom papo sobre a cena, escutar um setlist escolhido com muito cuidado e apreço pelo dj da casa e constatar que Camaçari é a capital baiana do indie.

            Com um line up contendo quatro bandas, a noite já sinalizava ser longa, portanto, o primeiro grupo se apresentou no horário exato que foi divulgado. A Tsunami fez uma apresentação muito boa do seu estilo nonsense, há muito proposto nas gravações de suas músicas. Com uma postura "não-banda" (inclusive não possuindo uma formação fixa), a Tsunami foi descontruindo as suas canções e as refazendo dentro de um experimento de improviso bem sucedido, em meio ao caos sonoro do seu som e dos vocais raivosos do Paulo Diniz. Antes da última música o vocalista fez uma discreta e bela homenagem ao idealizador/fundador do projeto, Maicon Charles. Muito bom!

            Depois foi a vez da Wry (SP) subir ao palco para tocar seu aguardado som britpop e shoegaze. Há um bom tempo sem tocar em terras baianas, tudo ja indicava que a banda faria um bom show mesmo antes do primeiro acorde. O carismático vocalista Mario Bross conseguiu quebrar o gelo com a audiencia os chamando para frente do palco, para que as vibrações do ambiente pudessem ser trocadas de forma mais intensa. Funcionou! As pessoas respondiam muito bem ao som dos paulistanos que chegaram ate a se misturar com a plateia nos últimos instantes do show. Foi um bom momento a sequência final com "Sister" e "Under the Sky".

            A terceira banda a se apresentar na sequência foi aquela que botou a noite no bolso. Da cidade de Alagoinhas, a Inventura foi para o tablado com uma vontade grande de fazer rock, dava para ver perfeitamente o sangue nos olhos dos rapazes. Com um repertório fincado no seu disco de estréia, tendo espaço para a versão de "Abre-te Sésamo", do Raul Seixas, e mostrando um bom entrosamento, o trio soa mais pesado e energético ao vivo. Foi uma música atrás da outra sem perder o ritmo. Se deixasse, a banda tocava mais quarenta e cinco minutos brincando, e sem se cansar. Com um rock bem elaborado para quem não gosta de ficar parado, os alagoinhenses agradaram em cheio a quem os assistiu. Foi uma grande apresentação.

            Finalizando a noite às três e meia da manhã, a Teenage Buzz fez um show com algumas adversidades. Sem o tecladista e sem o baixista original por conta de compromissos pessoais, e com um dos vocalistas com problema na garganta, a banda conseguiu se superar e fazer uma boa apresentação. Poucos ficaram para ver o som britpop dos rapazes, que tocaram no seu setlist músicas do seu disco de estréia recém lançado, mas deu para animar bem o final da festa.


            Foi, de fato, uma noite inspirada. O elemento espontaneidade e, algumas vezes, o elemento improviso estavam presentes no lugar e se mostraram extremamente importantes para as bandas e para o evento em si. Isso é um grande trunfo para o rock. Valeu a pena a correria do dia.


*Matéria originalmente publicada em 02/08/2015.
Share:

Online

Bandas

32 Dentes 4 Discos de Rock Baiano 4ª Ligação A Flauta Vértebra Aborígines Acanon Ádamas Almas Mortas Amor Cianeto André dias André L. R. Mendes Anelis Assumpção Antiporcos Apanhador Só Aphorism Aqui tem Rock Baiano Aurata Awaking Baiana System Bauhaus Bilic Black Sabbath Blessed in Fire Blue in the Face Boogarins Búfalos Vermelhos e a Orquestra de Elefantes Buster Calafrio Callangazoo Carburados Rock Motor Cardoso Filho Carne Doce Cartel Strip Club Cascadura Casillero Céu Charles Bukowski Charlie Chaplin Chuva Negra Cidadão Instigado Circo de Marvin Circo Litoral Cólera Dão David Bowie Declinium Derrube o Muro Desafio Urbano Desrroche Destaques dez caras do rock Documentário Downloads Du Txai e Os Indizíveis Duda Spínola Enio Entrevistas Erasy Eric Assmar Espúria Eva Karize Exoesqueleto Festival Festival Soterorock Filipe Catto Free?Gobar Fresno Fridha Funcionaface Game Over Riverside Giovani Cidreira HAO Heavy Lero Hellbenders Ifá Incubadora Sonora Ingrena Invena Inventura Irmão Carlos Ironbound Jack Doido Jackeds Jardim do Silêncio Jato Invisível Kalmia Kazagastão KZG Lançamentos Latromodem Leandro Pessoa Lee Ranaldo Limbo Lírio Lo Han Locomotiva Mad Monkees Madame Rivera Mais uma Cara do Rock Baiano MAPA Marcia Castro Maria Bacana Maus Elementos Messias Modus Operandi Motherfucker Mulheres Q Dizem Sim Murilo Sá Nalini Vasconcelos Neurática Not Names Novelta O Quadro O Terno Old Stove Olhos Para o Infinito Órbita Móbile Organoclorados Os Canalhas Os Elefantes Elegantes Os Jonsóns Os Tios Overfuzz Ozzmond palco do rock Pancreas Pastel de Miolos Pesadelo Pirombeira Pitty Portal Pós-punk Prime Squad Programas Quadrinhos Rattle Resenha de discos Resenha do cd Resenhas Reverendo T Reverento T Rivermann Rock Rock Baiano Rock Baiano em Alta Rock de camaçari Ronco Scambo Show Shows Shows. Cascadura Siba Singles Soft Porn Som do Som Sons que Ecoam Squadro Subaquático Super Amarelo Surrmenage Tangente Teenage Buzz Tentrio Test The Baggios The Cross The Honkers The Pivos Theatro de Seraphin Thrunda Titãs Tony Lopes Tsunami Universo Variante Úteros em Fúria Vamoz! Van der Vous Vende-$e Vivendo do Ócio Wado Wander Wildner Weise Wry

Matérias

Antigas

Mais Populares

Resenhas