Rádio Soterorock ao Vivo!

Mais vinte anos para a Modus Operandi.*


Vinte anos não são vinte dias! Essa afirmação bastante popular pode ser bem clichê, mas o fato é que ela é verdadeira, possuindo um grande peso e significado muito profundo. Ainda mais quando posta em um contexto no qual um grupo de rock comemora mais uma primavera de atividade na cena roqueira local. A banda Modus Operandi festeja a sua segunda década de existência com o evento Modus Operandi Convida, no qual o quarteto se apresenta com mais dois conjuntos locais, em cada sábado desse mês de março, no Buk Porão Bar e com a proposta de tocar um disco da sua discografia para cada data.

Nesta investida inicial, a noite soteropolitana estava fria. Fria e aparentemente vazia. O caminho até chegar ao local deste primeiro sábado estava estranhamente calmo, considerando que foi um final de semana de pós-carnaval e no qual a cidade ainda costuma se mergulhar na ressaca (festiva!) da agitação de momo. Nem o Pelourinho estava muito além do que se poderia imaginar: muita gente, claro, mas nada fora do normal para o fluxo do centro histórico. E ventava muito também, diga-se de passagem. Mas essas condições atmosféricas e climáticas se findaram quando coloquei os pés dentro do lugar da festa.

O Buk Porão estava aquele bom e verdadeiro inferninho, com uma quantidade considerável de pessoas e um clima excelente para uma noite de rock instigante. Muita gente circulando e papeando sobre tudo o que se pode ser conversado, seja lá sobre bandas, cenário, biologia e religião, novas reflexões sobre a letra de Uma Teoria Duvidosa (Funcionaface) e, inclusive, sobre parentescos revelados. As interações estavam quentes, gelada mesmo só a cerveja que estava sendo vendida. O disco Goo (Sonic Youth) rodava de fundo enquanto várias coisas aconteciam, até a primeira banda tomar a sua formação no palco. A Vende-$e tocou com vontade o seu repertório que vem sendo executado há um bom tempo por aqui. É perceptível o quanto os rapazes tem mostrado mais entrosamento, pude vê-los antes em alguns momentos ao longo do ano passado e é nítido este fato. Mais explosivo e veloz, com o vocalista mais inquieto e letras com um conteúdo social forte, o quarteto fez o seu punk/hard core de maneira direta e objetiva, abrindo bem a noite. Que venha o seu primeiro trabalho!

Depois deles, a Carburados Rock Motor mostrou uma outra vertente do punk rock. Com uma pegada mais trash, bem mais crossover, o trio fez um som pesado, de riffs rápidos e cozinha volumosa. Em parte da apresentação, o vocalista/guitarrista cantou com uma balaclava, um item bem apropriado ao som e aos versos de protesto. Mesmo tocando um pouco mais de tempo do que a primeira banda e com um problema de corda partida no baixo, a performance empolgou, com o baterista fazendo viradas seguras no seu instrumento e o baixista segurando bem a base do som.

Fechando a noite, os anfitriões da Modus Operandi assumiram o espaço e levou quem estava por lá a uma viagem até o seu primeiro disco. O Radio Graphia (2000) foi tocado na íntegra, com músicas que estão com frequência em seus shows e algumas outras que não aparecem há muito tempo, além de ter espaço para um bis com canções do seu próximo lançamento. Com exames de raio-x espalhados pela parede do lugar, o desempenho da MO foi o turbilhão musical que ele costuma ser nas suas aparições: expressivo e caótico, uma música colada na outra, com texturas de teclado, faíscas e pulsação firme de baixo e bateria. Foi bem agitado e muita gente se balançou.


A Modus Operandi começou a sua comemoração muito bem, mostrando fidelidade a sua música em uma noite de bons shows de rock. O público prestigiou o evento e a cada grupo até o final de suas respectivas apresentações, o que foi algo bom de se ver. Ainda há mais três datas para acontecer o Modus Operandi Convida. Se você não foi neste, é só conferir o ótimo lineup no cartaz acima e escolher o seu melhor dia para comparecer. Ou escolher em ir a todos!


*Matéria originalmente publicada em 07/03/2017.
Share:

Online

Bandas

32 Dentes 4 Discos de Rock Baiano 4ª Ligação A Flauta Vértebra Aborígines Acanon Ádamas Almas Mortas Amor Cianeto André dias André L. R. Mendes Anelis Assumpção Antiporcos Apanhador Só Aphorism Aqui tem Rock Baiano Aurata Awaking Baiana System Bauhaus Bilic Black Sabbath Blessed in Fire Blue in the Face Boogarins Búfalos Vermelhos e a Orquestra de Elefantes Buster Calafrio Callangazoo Carburados Rock Motor Cardoso Filho Carne Doce Cartel Strip Club Cascadura Casillero Céu Charles Bukowski Charlie Chaplin Chuva Negra Cidadão Instigado Circo de Marvin Circo Litoral Cólera Dão David Bowie Declinium Derrube o Muro Desafio Urbano Desrroche Destaques dez caras do rock Documentário Downloads Du Txai e Os Indizíveis Duda Spínola Enio Entrevistas Erasy Eric Assmar Espúria Eva Karize Exoesqueleto Festival Filipe Catto Free?Gobar Fresno Fridha Funcionaface Game Over Riverside Giovani Cidreira HAO Heavy Lero Hellbenders Ifá Incubadora Sonora Ingrena Invena Inventura Irmão Carlos Ironbound Jack Doido Jackeds Jardim do Silêncio Jato Invisível Kalmia Kazagastão KZG Lançamentos Latromodem Lee Ranaldo Limbo Lírio Lo Han Locomotiva Mad Monkees Madame Rivera Mais uma Cara do Rock Baiano MAPA Marcia Castro Maria Bacana Maus Elementos Messias Modus Operandi Motherfucker Mulheres Q Dizem Sim Murilo Sá Nalini Vasconcelos Neurática Not Names Novelta O Quadro O Terno Old Stove Olhos Para o Infinito Órbita Móbile Organoclorados Os Canalhas Os Elefantes Elegantes Os Jonsóns Os Tios Overfuzz Ozzmond palco do rock Pancreas Pastel de Miolos Pesadelo Pirombeira Pitty Portal Pós-punk Prime Squad Programas Quadrinhos Rattle Resenha de discos Resenha do cd Reverendo T Reverento T Rivermann Rock Rock Baiano Rock Baiano em Alta Rock de camaçari Ronco Scambo Show Shows Shows. Cascadura Siba Singles Soft Porn Sons que Ecoam Squadro Subaquático Super Amarelo Surrmenage Tangente Teenage Buzz Tentrio Test The Baggios The Cross The Honkers The Pivos Theatro de Seraphin Thrunda Titãs Tony Lopes Tsunami Universo Variante Úteros em Fúria Vamoz! Van der Vous Vende-$e Vivendo do Ócio Wander Wildner Weise Wry

Matérias

Antigas

Mais Populares

Resenhas