Melhor que final de novela.*


Mais um final de semana e mais uma vez o Portal Soterorockpolitano adentrou na noite roqueira de Salvador. Dessa vez, fomos conferir os shows das bandas Van der Vous e do Murilo Sá e Grande Elenco, no Portela Café. O Rio Vermelho estava cheio, como de costume, mas a observação mais interessante no momento da chegada foi a de que quase todo mundo ali parecia ter saído de casa para... assistir o final da novela global. Tanta coisa interessante acontecendo ao redor e boa parte das pessoas nos bares com os olhos vidrados na TV.

Sem muito a esperar e tão pouco para ver na televisão, rumei para o local do evento. No caminho me bati com um grupo de pessoas fantasiadas de mico (eu acho que era mico), que corriam desesperadamente de algo ou para algum lugar, me deixando meio confuso quanto a isso. Chegando ao Portela Café era perceptível a baixa quantidade de pessoas no lugar. Isso talvez tenha ocorrido pelo fato de haver muita coisa acontecendo na cidade, inclusive nas outras duas casas de shows do bairro. Esse aspecto e um certo atraso no inicio das atividades acabaram rendendo bons papos entre os presentes sobre o cotidiano, a cena local e as origens roqueiras da cidade baixa.

Abrindo a noite a Van der Vous se apresentou desta vez como um trio, que é na verdade a sua formação original. Eles fizeram uma apresentação no nível dos seus shows anteriores, mas foi perceptível a falta da segunda guitarra no seu som. Mesmo com a saída do guitarrista a banda segurou bem a performance e não deixou a desejar. Além de músicas do seu primeiro disco, o repertório contou com um cover do Ty Segall e mais duas ótimas canções inéditas do grupo, canções essas com mais personalidade e com influências de Pink Floyd, na fase “Animals”, e Nirvana. Sim, essa fusão é possível! Seguindo a VDV foi a vez do Murilo Sá e Grande Elenco subir ao palco.

Soteropolitano, mas há muito tempo vivendo em São Paulo, ele trouxe pela primeira vez o show do seu cd de estreia, “Sentido Centro”, para terras baianas depois de já ter se apresentado pela capital paulistana e excursionado pelo sul do país. Contando com uma banda com músicos já bem estabelecidos da cena local, como o Thiago Jende (bateria), Jorge Solovera (guitarra) e Heitor Dantas (baixo), Murilo Sá executou um som bem interessante e com boas melodias, influenciado por bandas sessentistas e psicodelismo. A apresentação teve a sua continuidade prejudicada pelo fato da guitarra do Murilo Sá teimar em desafinar em vários momentos, mas isso não tirou o seu bom humor e nem a qualidade das canções. O improviso da banda em algumas passagens da performance foi um aspecto positivo no show, mostrando espontaneidade e competência, assim como as músicas “Sentido Centro” e “Elevador Panorâmico” foram bons momentos na noite. Essa última eu fiquei assobiando dentro da minha cabeça na volta pra casa.

Depois, com um pouco mais de uma hora de apresentação para cada uma das bandas, só me restou pegar o longo caminho para a cidade baixa em uma madrugada chuvosa. Mas valeu muito mais a pena ter saído de casa para vê-las tocar do que ter conferido o final da novela e o tal destino confuso do comendador.

*Matéria originalmente publicada em 27/03/2015
Share:

Online

Bandas

32 Dentes 4 Discos de Rock Baiano 4ª Ligação A Flauta Vértebra Aborígines Acanon Ádamas Almas Mortas Amor Cianeto André dias André L. R. Mendes Anelis Assumpção Antiporcos Apanhador Só Aphorism Aqui tem Rock Baiano Aurata Awaking Baiana System Bauhaus Bilic Black Sabbath Blessed in Fire Blue in the Face Boogarins Búfalos Vermelhos e a Orquestra de Elefantes Buster Calafrio Callangazoo Carburados Rock Motor Cardoso Filho Carne Doce Cartel Strip Club Cascadura Casillero Céu Charles Bukowski Charlie Chaplin Chuva Negra Cidadão Instigado Circo de Marvin Circo Litoral Cólera Dão David Bowie Declinium Derrube o Muro Desafio Urbano Desrroche Destaques dez caras do rock Documentário Downloads Du Txai e Os Indizíveis Duda Spínola Enio Entrevistas Erasy Eric Assmar Espúria Eva Karize Exoesqueleto Festival Filipe Catto Free?Gobar Fresno Fridha Funcionaface Game Over Riverside Giovani Cidreira HAO Heavy Lero Hellbenders Ifá Incubadora Sonora Ingrena Invena Inventura Irmão Carlos Ironbound Jack Doido Jackeds Jardim do Silêncio Jato Invisível Kalmia Kazagastão KZG Lançamentos Latromodem Lee Ranaldo Limbo Lírio Lo Han Locomotiva Mad Monkees Madame Rivera Mais uma Cara do Rock Baiano MAPA Marcia Castro Maria Bacana Maus Elementos Messias Modus Operandi Motherfucker Mulheres Q Dizem Sim Murilo Sá Nalini Vasconcelos Neurática Not Names Novelta O Quadro O Terno Old Stove Olhos Para o Infinito Órbita Móbile Organoclorados Os Canalhas Os Elefantes Elegantes Os Jonsóns Os Tios Overfuzz Ozzmond palco do rock Pancreas Pastel de Miolos Pesadelo Pirombeira Pitty Portal Pós-punk Prime Squad Programas Quadrinhos Rattle Resenha de discos Resenha do cd Reverendo T Reverento T Rivermann Rock Rock Baiano Rock Baiano em Alta Rock de camaçari Ronco Scambo Show Shows Shows. Cascadura Siba Singles Soft Porn Sons que Ecoam Squadro Subaquático Super Amarelo Surrmenage Tangente Teenage Buzz Tentrio Test The Baggios The Cross The Honkers The Pivos Theatro de Seraphin Thrunda Titãs Tony Lopes Tsunami Universo Variante Úteros em Fúria Vamoz! Van der Vous Vende-$e Vivendo do Ócio Wander Wildner Weise Wry

Matérias

Antigas

Mais Populares

Resenhas