Pular para o conteúdo principal

O rock na Bahia é uma labuta pesada!*


Recentemente, a banda Jardim do Silencio lançou na web o seu mais novo EP com três músicas, Carmim. Este compacto é uma amostra do seu próximo disco cheio, Aurora/Depassé, que tem o seu lançamento previsto para o final deste ano. A ideia de lançar um "arauto musical" é interessante, ainda mais que houve uma produção competente e de alta qualidade sobre a obra e sua divulgação.

As imagens da belíssima capa e contra capa foram tiradas no abandonado Cine Teatro Jandaia, assim como a gravação do vídeo clipe de uma das canções. Aliás, o disco todo é dedicado a este lugar que é até mesmo difícil de acreditar que já existiu (existe!) aqui na capital baiana e que o qual a banda aderiu ao movimento Salve o Cine Jandaia, movimento esse que visa tombar e revitalizar o espaço. O grupo ainda sugeriu para aqueles que fossem baixar as músicas, uma forma diferente de remuneração pelo single: você daria uma contribuição voluntária, pagaria o quanto quisesse no download (entre nada e R$20,00), ajudaria a financiar os custos do próximo cd e teria direito a um desconto proporcional no disco que chegará ao fim de 2015.

Mas, mesmo abraçando uma causa nobre em prol da nossa cultura e estimulando uma forma diferente e interessante de fazer alguem investir em seu trabalho, o rock não deixou de ser uma labuta pesada para o conjunto aqui em terras baianas. Eles obtiveram uma resposta quase nula sobre as contribuições, o que comprometeu o andamento das sessões do Aurora/Depassé. Ao mesmo tempo isso não desestimulou o trio que já concluiu as suas gravações junto ao músico/produtor Andre Araujo.

Também contando com o produtor, Carmim traz uma sonoridade acima da média e remete ao som de bandas como Sister of Mercy, Bauhaus, The Cure e Depeche Mode em seus primeiros trabalhos. A faixa título abre bem o disco transmitindo um clima soturno de sombras, com o teclado e sintetizador sobresaindo bastante. Foi justamente essa a escolhida para ganhar o video clipe no Cine Teatro Jandaia. A atmosfera criada na canção casa muito bem com as imagens captadas no lugar, fazendo a imaginação ir longe. "Aurora" é uma bela canção, com guitarra e violão dialogando bem e mantendo a estética sonora do trabalho. O cd encerra com "O Sétimo Dia" que é um pouco mais agitada que as demais, porém mais carregada na temática do EP onde se pode escutar nas letras versos como "imerso na noite fria/passo minhas horas sem sono/cercado em companhia/das sombras de um outono eterno".

Carmim não é um EP ensolarado e nem de longe se dispõe a isso. A noite, as sombras e a melancolia permeiam os onze minutos da obra e, provavelmente, esse aspecto se estenda no próximo álbum cheio. Para quem gosta desta linha de som é um bom aperitivo do que virá. Para quem ainda não conhece é uma boa oportunidade para apreciar essa vertente do cenário rocker baiano, que trabalha bastante e se mantém forte a cada passo.

Conheça o som da Jardim do Silêncio

Vídeo da musica Carmim


*Matéria originalmente publicada em 13/06/2015

Popular Posts

Resenha: Revista Ozadia, número zero.

Sou um apreciador recente de quadrinhos, e já há algum tempo venho acompanhando o que vem sendo feito de bom neste ramo e fico salivando por novidades dos meus autores preferidos. Ao mesmo tempo que, assim como no rock, é muito bom saber que há uma movimentação local na produção de HQ’s e que essas produções saem de mãos talentosas e possuidoras de uma liberdade criativa que se iguala à música que aprecio. A mais recente novidade é a edição de número zero da revista Ozadia, que é uma compilação de cinco histórias eróticas escritas pelas mãos de sete quadrinistas e roteiristas daqui da Bahia. Lançada com o apoio do selo Quadro a Quadro e ganhando popularidade a cada dia que passa, a revista tem dois aspectos importantes para ser lida mais de uma vez: uma ótima fluência no seu texto e traços inspiradíssimos de seus desenhos. De Ricardo Cidade e Alex Lins, “Especimen” abre a Ozadia com uma ótima ficção cientifica pornográfica, onde a heroína sai em busca de coleta de amostras de um

As 10 Caras do Rock Baiano - Com a Banda Vômitos, "Punk Rock pra mendigo!"

O Portal Soterorockpolitano foi buscar na cidade de Barreiras os entrevistados da oitava entrevista da série “As 10 Caras do Rock Baiano”, são eles o guitarrista Rick Rodriguez e o vocalista Tito Blasphemer, da banda Vômitos. Nessa entrevista eles falam sobre as condições da cena da sua cidade e do esforço para mante-la ativa, suas influências e a inspiração para as suas letras, além da repercussão do clipe da música “Facada”, que já chegou a mais de 3.000 visualizações no Youtube. Então, ajeite-se na sua cadeira e fique ligado para não tomar uma facada no bucho. Soterorockpolitano - Como e quando surgiu a banda? Rick Rodriguez - A banda surgiu em 2007, tínhamos um interesse em comum, que era o punk rock, e isso nos motivou a formar a banda na época, começamos tocando músicas dos Ramones, que era nossa banda preferida e logo em seguida começamos a compor, e ter nossas próprias músicas. Tito Blasphemer - Estávamos cansados da cena de nossa cidade, bandas que

4 Discos de Rock Baiano, a compilação das cinco publicações. Por Leonardo Cima.

Movidos pelo resgate da memória da cena independente da Bahia, no qual o selo SoteroRec tem feito com o Retro Rocks desde o inicio deste ano  e por todas as ações que o cenário também tem feito nesse sentido, decidimos trazer uma compilação especial do nosso site para você que nos acompanha.  Em 2017, o Portal Soterorock fez uma série de matérias que destacava alguns dos principais discos de rock lançados na Bahia ao longo dos anos. Essa série se chamava "4 Discos de Rock Baiano" e como o nome sugere, quatro discos eram referenciados nas matérias.  Foram ao todo cinco publicações com bandas/artistas de gerações distintas reunidas nesta coletânea.  Você vai encontrar aqui pontuações sobre as obras e o mais importante: o registro público sobre elas, para que possam ser revisitadas e referenciadas ao longo dos anos. Passar em branco é que não pode! O aspecto positivo de se visitar essas postagens é a de ver que a maioria das bandas e artistas citados nelas ainda estão em ativida