Conectando ao vivo! Por Leo cima.


Mais uma noite de rock na capital baiana e mais uma vez o Portal Soterorock saiu de dentro de casa, e foi conferir um de tantos eventos desse gênero que aconteceram no último sábado por aqui. Dentre os vários sons na ativa em Salvador, o Pelourinho foi o destino escolhido para ver de perto o lançamento do mais recente EP da banda baiana Desrroche. Conecte é primeiro material inédito do grupo depois de três anos do seu single anterior.

A cidade até que estava cheia para um meio de feriado. A chegada ao Pelô constatou o descaso que o centro histórico tem passado nos últimos anos, com ruas largadas literalmente ao lixo, sem iluminação adequada, depredadas e sem policiamento. Beleza mesmo somente nos principais locais e, mesmo assim, com uma de suas conhecidas praças (Tereza Batista) totalmente inoperante neste dia. Mas a Pedro Arcanjo estava fervilhando. Cerca de uma hora antes do marcado para a apresentação começar, o lugar estava um pouco vazio, mas com som mecânico do dj da abertura já rolando e fazendo as pessoas se mexerem.

Enquanto o show não começava as pessoas socializavam, algumas colocando em dia o papo na esfera real e outras se reencontrando depois de muito tempo fora das redes sociais, sempre com uma boa cerveja gelada (nem sempre!) nas mãos. O novo cd da Desrroche foi entregue em mãos aos fãs e admiradores, com direito a foto com os integrantes do grupo. O tempo passava e o público ia aumentando, assim como o volume da música eletrônica no recinto. Essa foi tocada exaustivamente até poucos minutos antes da subida da banda ao palco e o juízo desse que vos escreve já estava massacrado de tantas batidas sonoras sintéticas. Uma banda de abertura em parte desse set teria caído bem.

Com boa parte do local cheio, o conjunto subiu ao palco para oficializar o lançamento do seu novo trabalho. Antes, a audiência gritava o nome do grupo e enquanto o vocalista Lex Pedra subia no palco, os ânimos aumentavam. Carregando carcaças de computadores, o frontman mandou bem o recado da relação quase que viciante do homem com a necessidade de estar conectado, seguido dos seus companheiros que o fez se desconectar para o mundo real. Com toda a sua misancene conhecida, a Desrroche a juntou com seu som pesado para uma performance impactante e empolgante. Começou com Conecte, faixa que abre o EP e que também faz muito bem abrindo os trabalhos ao vivo, trazendo consigo uma sequência muito boa de músicas mais pesadas e objetivas. Em Se Eu Morresse Amanhã, a apresentação entrou em um ritmo mais lento, atmosférico e sombrio, para chegar até a parceria constante com a Priscila Sodré e sua desenvoltura técnica com o tribal fusion. Adiante, com mais peso ainda e com formação de rodas de pogo, o quinteto apresentou a nova composição, Cristo de Vidro, que estará inclusa na coletânea dos Estúdios WR que está por vir, seguida de Mãe Terra e, por fim, Teocêntrica. A pedidos, um bis foi atendido repetindo a dose com a execução de Conecte.

Foi de fato uma apresentação de bastante presença de palco dos rapazes, juntando muito bem a imagem da banda ao seu som industrial com pitadas góticas, ofertando bons momentos para os presentes nessa ocasião. O comparecimento do público também foi importante para a festa e para o calor do ambiente, onde houve um diálogo interessante entre as partes ao longo do setlist. Terminado tudo, só restava pegar o caminho de volta e ouvir algumas histórias das ladeiras secretas de Salvador!

Fotos:


Share:

Online

Matérias