Pular para o conteúdo principal

Quarto (eu acho) guia de singles. Por Leonardo Cima.

Eis aqui um punhado de singles lançados até agora neste ano, com muito trabalho vindo do interior da Bahia e com registros originados de antes e de depois desse período de quarentena no qual vivemos. Tem musica para todos os gostos, todos os formatos, todos os sentidos e de todo tipo de mensagem. Então, se ajeite onde está, leia as resenhas e deguste os sons de cada banda/artista enquanto você relaxa. Se puder, fique em casa!


Conjura - Vexação

Vexação é o single de estreia da dupla feirense Conjura, que surge com um som pesado, usando tudo o que a guitarra, a bateria e um vocal nervoso podem proporcionar aos ouvidos. A influencia do punk, combinada a uma sujeira sonora que remete às bandas independentes norte-americanas de meados dos anos 1990, conduzem o texto firme, direto e reto cantado aqui, sem baixar a guarda, ou dar espaço para suavidades musicais. Tauã Oliveira (guitarra/vocal) e Taísla Araújo (bateria/vocal)  preenchem bem os espaços da faixa, demonstrando vontade e força.



Jacau - Terra do Ódio

Diretamente da cidade de Itabuna, a banda Jacau traz seu som veloz e sem rodeios, ou enrolações, nessa nova canção lançada recentemente. Terra do Ódio começa já te deixando saber que vai explodir nos seus tímpanos em pouquíssimos segundos, em um hard core raivoso, versando sobre a falta de dinheiro, de emprego e sobre o descontentamento com o governo, sentimentos comuns a muita gente. Certamente, essa indignação encontrada na letra não poderia ter uma interpretação melhor, com a raiva sendo posta para fora como se deve ser.



Alumã - Liberto

A composição Liberto chega com uma pegada mais influenciada pelo stoner, sem abrir mão de outros elementos mais diversos do rock, como o post punk, por exemplo. A atmosfera intensa e tensa da musica se reflete nos arranjos e na letra, onde ambos andam de mãos dadas e correm para o mesmo caminho, atravessando uma longa estrada, sentindo o vento no rosto e seguindo adiante sem se arrepender com as suas escolhas. Ao final, a faixa oferece euforia sonora e se encerra com um desfecho empolgante.



Pessoa - A Lei

Neste seu novo single, o cantor e compositor Pessoa traz uma canção mais reflexiva, diferente das suas outras composições, mais costumeiramente alegres e dançantes. Essa se torna uma oportunidade interessante para se visitar a sua música, uma vez que ele traz uma abordagem mais sombria do seu trabalho (perto do que ele já fez), e quando é possível perceber a sua versatilidade sem perder a sua qualidade, mostrando a sua capacidade de observar o momento que vive e se manter positivo: o que será que está por vir? Será que as coisas se resolverão sem se recolher e fazer uma auto crítica? É melhor ficar em casa e pensar um pouco nas coisas!



André L. R. Mendes - Manda Notícias

Enquanto o Rei dos Animais não chega, o André L. R. Mendes disponibilizou mais uma nova composição. Com Manda Notícias o cantor e compositor traz uma singela faixa eletro acústica, versando sobre o ponto de vista da sua quarentena, mostrando sentimentos e expectativas sinceras, sem deixar de ser otimista. Com certeza todo mundo (ou quase) nesses últimos trinta dias já sentiu medo, já teve que aguentar dias piores e aproveitar outros melhores, já sentiu a saudade apertar, mas não deixou de desejar um futuro melhor do que o presente, de fazer planos com coisas simples e com celebração à coisas maiores. Esta é uma bela carta em forma de canção para quem ama e gosta.


Organoclorados - Diante de Tudo

De Alagoinhas, a Organoclorados pisa em novos campos sonoros neste single, sem se distanciar das suas raízes. Com uma forte mensagem de crítica ao comportamento de gado zumbificado que muitos têm insistido em assumir, ou levado a assumir, e de desesperança individual fincada no pessimismo de um futuro sem perspectiva sofrido por muitos, Diante de Tudo tem contornos épicos em seus sete minutos e vinte segundos de duração. A banda traz indignação e raiva na sua interpretação como um todo, seja nos vocais, seja nos arranjos, e promove bons momentos dos seus integrantes nesta sua investida.

Comentários

Organoclorados disse…
Análises excelentes. Força sempre!

Popular Posts

Marte caindo e aliens entre nós. Por Leonardo Cima.

No sábado do dia 25/01, a banda Marte em Queda lançou o seu trabalho de estreia e esse foi o momento para conferir de perto não só uma, mas duas das bandas que estão mais em alta atividade na cena daqui nesse último ano e meio. O segundo grupo em questão é o My Friend is a Gray, parceiros de jornada do trio baiano e que abriu a noite de som no já marcante Brooklyn Pub Criativo. Com o local sempre pontual no inicio dos sons, comecei a acompanhar a festa pela live do perfil do pub no Instagram no caminho para lá, o que me deixou mais ansioso em chegar e percebendo, já in loco, o quanto não deu para ter, pelo vídeo, a noção de quanta gente compareceu ao evento. É comum o lugar receber uma boa quantidade de gente nas noites de sábado, mas logo de cara, um grupo de pessoas que se aglomerava na parede de vidro do seu lado de fora, para assistir ao som, chamou a atenção. Meio que em zig zag e  me espremendo, adentrei no Brooklyn e a MFIAG, escalada para abrir a noite, já estava

Sexto guia de singles de bandas baianas. Por Leonardo Cima.

Mais uma vez o Portal SoteroRock traz a sua lista de singles de bandas e artistas baianos, lançados ao longo desse período pandêmico no qual nos encontramos neste 2020. Para essa ocasião, a diversidade ainda marca uma forte presença nessa seleta. Rock, pop, metal, eletrônico, folk e o grande leque que se abre a partir desses gêneros vão aparecer para você aqui enquanto faz a sua leitura. Então, abra a sua mente, saiba um pouco sobre cada um dos trabalhos citados aqui, siga cada um nas redes sociais (se possível, é claro!) e, óbvio, escute as canções!! Se você acha que faltou algum artista/banda aqui nessa matéria, mande uma mensagem inbox pelo nosso perfil do Instagram, que iremos escutar! Midorii Kido - Sou o que Sou Para quem acha que o rock já se esgotou em termos de abraçar minorias e até mesmo acredita que é conservador, este primeiro single da drag queen Midorii Kido é um tapa na face daqueles que professam dessa maneira contra o gênero. Sou o que Sou é um rock forte,

O garage noir da The Futchers. Por Leonardo Cima.

Nesses últimos dois meses, o selo SoteroRec teve a honra e a felicidade de lançar na sua série Retro Rocks, os trabalhos de uma das bandas mais interessantes que a cena local já teve e que, infelizmente, não teve uma projeção devidamente extensa. Capitaneada por Rodrigo "Sputter" Chagas (vocal da The Honkers), a The Futchers foi a sua banda paralela idealizada e montada por ele próprio no final do ano de 2006. A propósito, o nome Futchers vem inspirado da dislexia do compositor britânico Billy Childish, que escreve as palavras da mesma maneira que as fala. Ele, ao lado de mais quatro integrantes, também de bandas locais da época, começaram os ensaios com uma proposta sonora voltada mais para o mood e o garage rock, se distanciando um pouco dos seus respectivos trabalhos nos grupos anteriores. Relembrando um pouco daquele período e como observador, esse "peso" de não ter que se repetir musicalmente recaía um pouco mais sobre Rodrigo. Não que houvesse isso