Pular para o conteúdo principal

Quinto (dessa vez eu contei!) guia de singles de bandas baianas. Por Leonardo cima.

Depois de uma certa espera e de aguardar um pouco para observar como a cena se comportaria na quarentena, enfim está aqui o quinto guia de singles de artistas da Bahia. Segurei a matéria o suficiente para ter uma quantidade boa de materiais disponíveis por aqui e tentei alcançar o máximo deles. Tem de tudo nessa lista, é só rolar para baixo, ler sobre os trabalhos e depois conhecer cada um deles. Certamente algum som ficou de fora e se a sua música não está aqui dessa vez, desde já peço para que entre em contato com a gente pelas redes sociais, para que você e sua banda estejam presentes na próxima seleta.




Kansu Project - 24 Hours

Depois de um longo período de pausa em suas atividades, o duo de eletro pop experimental formado por Caroline Lima e Sérgio da Mata, retornaram com este novo single recheado de batidas dançantes, texturas sonoras e arranjos vocais diversos. 24 Hours promove a vontade de ir direto para a pista, em uma a noite sem fim pegando fogo, em meio a luzes de cores que piscam em frequências intensas. A estrutura da canção respeita o ouvinte quando cria o clima para empolgar no refrão e a ótima voz da Caroline também se faz presente em nuances, sussurros e performances atmosféricas. Não se segure se você sentir vontade de dançar. Se essa musica chegar nos ouvidos da Lady Gaga, ela aprovaria na hora!!






em ti me dar - Estação Esperança/O Irresponsável/Abraço a Três/Onde Tudo Pode se Encontrar

O cantor, compositor e multi-instrumentista Thiago Brandão estreou nesse ano de 2020  o seu mais novo projeto e com ele quatro singles lançados até agora de puro bom gosto e apreço por boas melodias e arranjos. A primeira a chegar, contando com a participação especial do guitarrista Eric Assmar, foi Estação Esperança, um folk rock com pontas de psicodelismo e um texto que sugere uma auto reflexão em tempos difíceis. O Irresponsável tem um clima mais pesado, porém não abandona o som acústico das anteriores, com a bateria marcando o tempo com o bumbo, um slide guitar elegante e backing vocais bem colocados no momento certo da faixa. Abraço a Três e Onde Tudo Pode se Encontrar são mais dois instrumentais lançados pelo artista, com a primeira, acompanhado pelos musicos Danilo Figueiredo e Allan Villas Bôas, seguem a linha do latin rock e acid jazz, e a segunda com um pé forte no hard rock, dando vazão a um ótimo momento da performance dos participantes da musica, seus convidados Caio Aslan e Thiago Baumgarten.



Ouça e veja Abraço a Três aqui: https://www.youtube.com/watch?v=dokrKdMddnU

Ouça e veja Onde Tudo Pode se Encontrar aqui: https://www.youtube.com/watch?v=SSmRHl1VCfs




Orelha Seca - Crimes de Guerra

O trio de crust core Orelha Seca lançou em maio o single que antecede o seu próximo disco, Sinfonia do Caos e da Destruição, e nele toda a explosão, raiva e indignação com o que há de mais podre no humanidade em sua maior extremidade é expresso com velocidade e peso. Uma sonoridade de primeira qualidade, com uma paletada que não titubeia e intensifica a ideia. Não guerra não há boas intenções, só há o favorecimento da industria bélica, morte e descaso com inocentes e só se aprende com ela com os horrores que ela causa (quando se aprende!). Crimes de Guerra também estará inclusa no seu próximo cd. 





Casapronta - Véspera/Meu Sangue tem Dendê

Nesse período de quarentena, a banda feirense Casapronta produziu dois video clipes para duas faixas extraídas do seu álbum de estreia, o Como a Fúria da Beleza do Sol, o qual já apareceu por aqui no inicio desse ano. Com ambos produzidos e dirigidos por Pablues Casapronta, os videos captam bem a atmosfera das músicas e de seu disco como um todo, trazendo um olhar para a contemplação das pequenas e boas coisas desse cotidiano nas rotinas da quarentena em Véspera e valorizando o fator regional na vida dos seus autores e de todos que sabem o valor das suas origens em Meu Sangue tem Dendê. É o que eu costumo dizer para alguns conterrâneos, você pode sair da Bahia, mas a Bahia nunca vai sair de você!

Ouça e veja Véspera aqui: https://www.youtube.com/watch?v=5Vv-ghKi5zE

Ouça e veja Meu Sangue tem Dendê: https://www.youtube.com/watch?v=aojWwCcGC5I







André L. R. Mendes: Desabafo/Dança no Sonho/Teu Doce/Teto de Estrelas

Um dos artistas mais ativos da cena, dentro e fora da condição de quarentena, o cantor e compositor André L. R. Mendes lançou mais quatro singles neste ano. Assim como os próximos, cada um foi lançado em seu respectivo mês e também antecedem o Rei dos Animais, seu próximo álbum. Desabafo prioriza o violão e batida programada para colocar para fora o que sente sobre ver a quem faz melhorar as coisas, ou quem só faz piorar. Em Dança no Sonho André trilha por um caminho mais pavimentado pela mpb, com boas guitarras e assobios de fim de tarde. Teu doce traz uma sonoridade oitentista com ótimos arranjos e nuances de guitarra, mesclados à programação da bateria, ambientando o ouvinte em um synth pop. Teto de Estrelas é uma balada romântica, quase uma espécie de valsa, com efeitos e vozes pontuando trechos da composição, que versa sobre uma jornada pessoal. Que venham mais!









Pessoa - Nos Deixe em Paz!/Acorda Irmão/Xote da Irmandade

Também muito ativo no cenário, independentemente de estar quarentenado ou não, o compositor e cantor Pessoa colocou na praça mais três singles de sua recém carreira solo. Ele não é só ativo, como também possuidor de propostas sonoras mais diversificadas para o seu trabalho. Em nos Deixe em Paz!, um rockão desenfreado, Pessoa distorce a guitarra e grita contra ideias atrasadas de desejo do retorna da ditadura. Já em Acorda Irmão, um trap com a participação especial do AquaHertz nas programações e synths, traz uma mensagem de força motivacional, com elementos de novo pagodão. Antes das duas, em maio chegou o Xote da Irmandade, onde a sanfona e a zabumba, tocadas por Helinho Medeiros e Iago Guimarães (também no triângulo e pandeiro), respectivamente, embalam a serenidade da letra, que mostra a força de um povo honesto.

Ouça Nos Deixe em Paz aqui: https://www.youtube.com/watch?v=nCVcuIbvNI8


Ouça Xote da Irmandade aqui: https://www.youtube.com/watch?v=XZd2TR8CUxI




Lo Han - Colors

Principal expressão do classic rock em terras baianas, a Lo Han lançou nesta quarentena o seu mais recente single, Colors. A canção não foge do segmento original do grupo, utiliza elementos e sotaques sonoros setentistas, como presença forte de slide guitar, voz encorpada, timbres de guitarra cristalinos e toda aquela atmosfera boa de festejar a vida (noturna e diurna) em tempo integral. Dessa vez, eles trouxeram elementos diferentes à sua composição, com arranjos e backing vocais que remetem a fase Let it Be, dos Beatles, conseguindo se diversificar dentro do seu gênero. É só abrir uma boa bebida (com ou sem álcool) e degustar o som.





Gigito - Ratos Canibais/Disgraça/Música de Luau/Tutancâmon/Banda de Roque/Nostradamus

Com o seu bluegrass virtuoso, Gigito tem se mantido bastante produtivo nestes últimos meses, lançando lyric videos de suas novas cancões sempre acompanhadas de um peculiar bom humor. Ratos Canibais conta a história de uma tripulação de ratos marinheiros de um navio no qual começa a acontecer certas atrocidades praticadas por um de seus integrantes. É quase um curta metragem com camadas de interpretação para se refletir. Na instrumental Disgraça os dedilhados se suavizam um pouco mais e há mais espaço para o jazz, tem mensagem subliminar no vídeo e vozes indignadas esbanjam energia com palavras em francês. A bad trip bate em Música de Luau, porém o clima não cai tanto, apenas não dá para ser feliz o tempo todo. A épica Tutancâmon ao longo de seus mais de oito minutos dá bastante espaço para a performance dos rapazes, gerando uma boa paisagem para a sua letra filosofica sobre os tempos atuais, caso o faraó viesse a levantar de sua tumba hoje. Banda de Roque tira um sarro no rockista de boutique (ou em tanto) que acredita em formula pronta para o sucesso e para alimentar seu ego cada vez mais em expansão. Nostradamus é apocalipse puro com a sua trilha sonora frenética e profética, praticamente mais um outro curta aberto a interpretações mais profundas. Um pandemônio sensacional que vale o repeat. Desconfio que ela e Ratos Canibais fazem parte de um mesmo universo!



Ouça e veja Ratos Canibais aqui: https://www.youtube.com/watch?v=nhIZFXGAh1E

Ouça e veja Disgraça aqui: https://www.youtube.com/watch?v=0BxY4z6uv2A

Ouça e veja Música de Luau aqui: https://www.youtube.com/watch?v=l7QLa2fBEH4

Ouça e veja Tutancâmon aqui: https://www.youtube.com/watch?v=fdpCoj60IgU

Ouça e veja Banda de Roque aqui: https://www.youtube.com/watch?v=XkuOmutWZpo

Ouça e veja Nostradamus aqui: https://www.youtube.com/watch?v=mB-8j2PxhaI




Conjura - Peculiar

O duo feirense Conjura ressurge com a sua nova musica de trabalho de forma crua e requintada, expressa de maneira profunda e passional. Quem assume os vocais dessa vez é a baterista Taísla Araujo e ambos instrumentos, guitarra e bateria, conseguem imprimir o peso necessário das sensações cantadas em sua letra, o primeiro apostando em distorções e efeitos para usar bem as sobras e luzes e o segundo sabendo esperar o momento certo para explodir, sem ter pressa de sair de onde estava antes disso acontecer. Uma faixa diferente das suas antecessoras, com uma abordagem interessante da banda. 






Alibal Conspiracy - Troca de Miúdos/Pensamentos Armados

Direto da ilha de Itaparica, o quarteto Alibal Conspiracy já disponibilizou dois singles na rede nesse 2020. O primeiro, Troca de Miúdos, é uma faixa rápida e pesada, contendo uma urgência sonora que beira a tensão de uma explosão em meio a riffs de guitarra, baixo e bateria imparáveis e a poesia do seu vocalista Alipio. Pensamentos Armados é mais densa e soturna, de certa maneira. Com elementos de psicodelismo e de hard rock pesado, a faixa é mais inquieta, expande as sensações propostas na canção anterior e dá mais profundidade à sua letra filosófica. Pensar fora da caixa faz bem!






Organoclorados - Entroncamento Inusitado

Nesta quarentena, os imparáveis Organoclorados disponibilizaram nos streamings a sua mais nova canção. O quinteto de Alagoinhas chega em Entroncamento Inusitado sem abrir mão da sua característica pos punk, porém incrementando elementos na sua música. O efeito abafado na voz na introdução da faixa e a inclusão de um acordeon ao longo dela e um pontual bandolim, dão a esta balada um toque diferenciado neste som do grupo. Uma filosofia sobre relacionamento em meio a referencias cósmicas caracteriza a sua letra, ajudando a composição a também ter um perfil psicodélico.





Meus Amigos Estão Velhos - Camisa Preta

Primeiro single lançado pela Meus Amigos Estão Velhos em 2020, Camisa Preta precede o próximo lançamento do quarteto ainda com data de chegada a ser confirmada. Aqui, o rock enérgico dos rapazes promove o encontro do stoner com o hard rock, sem deixar de lado elementos garageiros, criando um caráter musical radiofônico de grande alcance em potencial. Riffs firmes, cozinha entrosada e um climax mais empolgante do que outro marcam a canção de uma forma que fica difícil não escutá-la novamente. Se Camisa Preta é uma prévia do que a MAEV está para lançar, não haverá disco ruim vindo deles.






Reverendo T e Os Discípulos Descrentes - O Demônio Não Sabe Jogar/Pequenos Milagres Revisitados

A mente inquieta do Reverendo T, aka Tony Lopes, não para um momento e coloca na praça mais dois trabalhos seus. No primeiro, O Demônio Não Sabe Jogar, o Reverendo T aposta no blues de guitarras presentes, como se estivesse dentro de um bar com a luz baixa, fumaça de cigarro e cheiro do malte no ar, com ambos acompanhando o seu característico canto sussurrado. Na segunda, o Reverendo T surge com o Pequenos Milagres Revisitados, onde outros artistas interpretam trabalhos seus. Aqui, Os Bêbados conta com o Márcio Mello nos vocais, nessa interpretação da canção. Nela, o violão, piano e um marcante sussurro evocam uma atmosfera na qual o Leonard Cohen e o Bukovski se encontrariam facilmente para uma parceria. No texto, o fato do quanto os bêbados podem ser os mais verdadeiros e sinceros dos seres humanos, e o quanto eles são sensíveis às suas escolhas permeiam a canção.


Comentários

Popular Posts

Resenha: Revista Ozadia, número zero.

Sou um apreciador recente de quadrinhos, e já há algum tempo venho acompanhando o que vem sendo feito de bom neste ramo e fico salivando por novidades dos meus autores preferidos. Ao mesmo tempo que, assim como no rock, é muito bom saber que há uma movimentação local na produção de HQ’s e que essas produções saem de mãos talentosas e possuidoras de uma liberdade criativa que se iguala à música que aprecio. A mais recente novidade é a edição de número zero da revista Ozadia, que é uma compilação de cinco histórias eróticas escritas pelas mãos de sete quadrinistas e roteiristas daqui da Bahia. Lançada com o apoio do selo Quadro a Quadro e ganhando popularidade a cada dia que passa, a revista tem dois aspectos importantes para ser lida mais de uma vez: uma ótima fluência no seu texto e traços inspiradíssimos de seus desenhos. De Ricardo Cidade e Alex Lins, “Especimen” abre a Ozadia com uma ótima ficção cientifica pornográfica, onde a heroína sai em busca de coleta de amostras de um

As 10 Caras do Rock Baiano - Com a Banda Vômitos, "Punk Rock pra mendigo!"

O Portal Soterorockpolitano foi buscar na cidade de Barreiras os entrevistados da oitava entrevista da série “As 10 Caras do Rock Baiano”, são eles o guitarrista Rick Rodriguez e o vocalista Tito Blasphemer, da banda Vômitos. Nessa entrevista eles falam sobre as condições da cena da sua cidade e do esforço para mante-la ativa, suas influências e a inspiração para as suas letras, além da repercussão do clipe da música “Facada”, que já chegou a mais de 3.000 visualizações no Youtube. Então, ajeite-se na sua cadeira e fique ligado para não tomar uma facada no bucho. Soterorockpolitano - Como e quando surgiu a banda? Rick Rodriguez - A banda surgiu em 2007, tínhamos um interesse em comum, que era o punk rock, e isso nos motivou a formar a banda na época, começamos tocando músicas dos Ramones, que era nossa banda preferida e logo em seguida começamos a compor, e ter nossas próprias músicas. Tito Blasphemer - Estávamos cansados da cena de nossa cidade, bandas que

Sexto guia de singles de bandas baianas. Por Leonardo Cima.

Mais uma vez o Portal SoteroRock traz a sua lista de singles de bandas e artistas baianos, lançados ao longo desse período pandêmico no qual nos encontramos neste 2020. Para essa ocasião, a diversidade ainda marca uma forte presença nessa seleta. Rock, pop, metal, eletrônico, folk e o grande leque que se abre a partir desses gêneros vão aparecer para você aqui enquanto faz a sua leitura. Então, abra a sua mente, saiba um pouco sobre cada um dos trabalhos citados aqui, siga cada um nas redes sociais (se possível, é claro!) e, óbvio, escute as canções!! Se você acha que faltou algum artista/banda aqui nessa matéria, mande uma mensagem inbox pelo nosso perfil do Instagram, que iremos escutar! Midorii Kido - Sou o que Sou Para quem acha que o rock já se esgotou em termos de abraçar minorias e até mesmo acredita que é conservador, este primeiro single da drag queen Midorii Kido é um tapa na face daqueles que professam dessa maneira contra o gênero. Sou o que Sou é um rock forte,