Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2020

O garage noir da The Futchers. Por Leonardo Cima.

Nesses últimos dois meses, o selo SoteroRec teve a honra e a felicidade de lançar na sua série Retro Rocks, os trabalhos de uma das bandas mais interessantes que a cena local já teve e que, infelizmente, não teve uma projeção devidamente extensa. Capitaneada por Rodrigo "Sputter" Chagas (vocal da The Honkers), a The Futchers foi a sua banda paralela idealizada e montada por ele próprio no final do ano de 2006. A propósito, o nome Futchers vem inspirado da dislexia do compositor britânico Billy Childish, que escreve as palavras da mesma maneira que as fala. Ele, ao lado de mais quatro integrantes, também de bandas locais da época, começaram os ensaios com uma proposta sonora voltada mais para o mood e o garage rock, se distanciando um pouco dos seus respectivos trabalhos nos grupos anteriores. Relembrando um pouco daquele período e como observador, esse "peso" de não ter que se repetir musicalmente recaía um pouco mais sobre Rodrigo. Não que houvesse isso

Coluna OCADEL: A Maldição de Sarnath (H.P. Lovecraft). Por Leonardo Cima.

A Coluna OCADEL está novamente de volta ao Portal SoteroRock, trazendo o melhor da cultura pop mundial. Para quem está acessando esse espaço pela primeira vez, a coluna em questão trata de assuntos para além do que estamos acostumados a tratar aqui: música feita fora da Bahia, livros, séries, quadrinhos e filmes, enfim, tudo o que alimenta o gosto pessoal da gente por aqui, seja de dentro, ou de fora, do acervo d'O Caça-discos e Livros. A matéria dessa vez traz um livro do H.P. Lovecraft, um dos principais autores de terror do século passado e grande influencia para vários outros grandes escritores do gênero. Tão influente e bastante requisitado também entre os leitores, que o antigo dono desse exemplar pensou e repensou antes de aceitar me vende-lo para agora se encontrar no estoque do OCADEL. A Maldição de Sarnath (editora Iluminuras, 224 páginas, 1998) é uma coletânea com vinte de seus contos e traz muito do que o fez referencia na vertente literária que o tornou fam

Uma viagem no tempo, sem perder tempo. Por Leonardo Cima.

Todos os discos que lançamos pelo selo SoteroRec é especial, com cada um possuindo a sua particularidade. Cada um deles carrega uma história interessante por trás de suas faixas, que as vezes não chega ao ouvinte, mas que fortalecem o fator intangível agregado no resultado final de uma obra. Com toda banda é assim e com a Traumatismo não poderia ser diferente. Foi bem curiosa a maneira como a banda chegou ao nosso acervo. Estava eu conversando com o Adrian Villas Boas, hoje guitarrista da banda Agrestia, sobre a proposta do selo de também promover o resgate da memória da cena local, quando ele me falou que havia essa banda na qual ele fez parte tocando baixo, que chegou a gravar um disco não lançado e que se encaixaria muito bem com o propósito colocado, indicando-a para o catálogo, caso a gente  tivesse interesse nela. Eu, que já fiquei entusiasmado antes mesmo dele citar o nome do grupo, ao saber de qual banda se tratava, fiquei mais empolgado ainda. A Traumatismo, anteriormente cham