Pular para o conteúdo principal

Sexto guia de singles de bandas baianas. Por Leonardo Cima.

Mais uma vez o Portal SoteroRock traz a sua lista de singles de bandas e artistas baianos, lançados ao longo desse período pandêmico no qual nos encontramos neste 2020. Para essa ocasião, a diversidade ainda marca uma forte presença nessa seleta. Rock, pop, metal, eletrônico, folk e o grande leque que se abre a partir desses gêneros vão aparecer para você aqui enquanto faz a sua leitura. Então, abra a sua mente, saiba um pouco sobre cada um dos trabalhos citados aqui, siga cada um nas redes sociais (se possível, é claro!) e, óbvio, escute as canções!! Se você acha que faltou algum artista/banda aqui nessa matéria, mande uma mensagem inbox pelo nosso perfil do Instagram, que iremos escutar!

Midorii Kido - Sou o que Sou

Para quem acha que o rock já se esgotou em termos de abraçar minorias e até mesmo acredita que é conservador, este primeiro single da drag queen Midorii Kido é um tapa na face daqueles que professam dessa maneira contra o gênero. Sou o que Sou é um rock forte, com bases distorcidas, flertando intimamente com o metal, utilizando a agressividade do vocal gutural para expressar em seu texto o respeito que se deve ter para com todos que assumem o que são, pois uma vez se encontrando, não há mais volta. Então é melhor amar do que pregar o ódio. Os backing vocais limpos no refrão fazem um bom contraste com a voz principal.

Ouça Sou o que Sou aqui: https://open.spotify.com/track/21iqMxJkJkXnQUknwJwzJL 


Astralplane - Passos/PassaTempo

Nessa quarentena, os rapazes da Astralplane disponibilizaram dois novos singles, que mostram o quanto o quarteto amadureceu a sua musica e o quanto caminha para uma sonoridade diferente da que proposta no inicio de sua carreira. Com Passos, o grupo mostra que não esquece do seu passado, porém segue com um dialogo mais forte com a nova MPB em roupagem vintage, trazendo um bom refrão e sons limpos. PassaTempo tem um clima cool de meio de tarde, brisa no rosto, um drink leve em uma das mãos e uma boa companhia logo ao lado, abraça uma sonoridade mais chillout e flerta com o psicodelismo nos seus sintetizadores. Bons ventos sopram a favor desses jovens.

Ouça Passos aqui: https://open.spotify.com/track/7HLid6m5WSRNKUF7tT8sy2

Ouça PassaTempo aqui: https://open.spotify.com/track/27WTJB7Ln0xWX8I60WyH8h

Pessoa - Normose

O cantor e compositor Pessoa fortalece a sua produtividade criativa e disponibilizou recentemente o single Normose. A canção traz uma reflexão sobre esse novo normal que está prestes a chegar para nós, que já chegou, na verdade, indaga o quanto cada um tem conseguido suportar toda essa loucura de pandemia e quarentena, e se ainda é o mesmo dentro desse show de horrores de polarizações. A melodia guia tudo isso em um rock sereno, possuindo momento de um labirinto insano ambientado pelo piano. Se manter saudável é importante!

Ouça Normose aqui: https://open.spotify.com/track/3UkatlrhBg0HR9dVxW8p5Q


André L. R. Mendes - Insubmissão aos Urubus/A Sorte do Anjo Caído

Para o bem de todos aqueles que gostam de boa musica e para seus admiradores, o André L. R. Mendes não parou de produzir durante essa quarentena e lançou na web mais duas canções novas, que fecham a sequencia dos seus singles deste período. Insubmissão aos Urubus é uma crítica direta à politica atual e, principalmente, a quem escolheu mal o seu representante politico, em meio a violões, texturas de guitarra e vocais que evocam Beach Boys. A Sorte do Anjo Caído traz piano e programações para uma declaração amorosa e enaltece a sorte de se ter um amor por perto. Ambas estarão em Manda Notícias, que reúne todos as composições lançadas por André do inicio do ano até aqui.

Ouça Insubmissão aos Urubus aqui: https://open.spotify.com/track/2HbOrDkk49tAw6Cj8CbYwj

Ouça A Sorte do Anjo Caído aqui: https://open.spotify.com/track/4WV2uNuOLtPfZZZ8l320I9

Black Diamond Lake - F.O.G.O.

O novo single da banda australiana/brasileira Black Diamond Lake traz mais uma vez o peso moderno fincado no stoner em seu som. F.O.G.O. tem fortes referencias a Black Sabbath, com riffs fortes e cheio de personalidade, aumentando a atmosfera sombria da melodia e exposta no texto da letra. O descaso das autoridades sobre o que eles fazem questão de queimar, ou até mesmo passar como um rolo compressor sobre as conquistas, está também bem exposta no vídeo que a banda fez para a canção. Há de se frisar a performance expressiva da bateria, preenchendo os espaços e abrindo caminho para solos e bases nervosos.

Ouça F.O.G.O. aqui: https://open.spotify.com/track/4UXVAQ2PUYwV4fyqRtqWRp

Veja o vídeo de F.O.G.O. aqui: https://youtu.be/vKVkH3kMRpA

Stereopolitanos - Quase Duas

O quarteto baiano da Stereopolitanos lançou em julho desse ano a sua mais recente investida sonora. Quase Duas soa como um bom pop rock radiofônico, com suas bases fincadas no rock brasileiro dos anos 1980 e indie rock dos anos 1990. Uma sonoridade registrada com bastante punch, com muita presença das guitarras e uma cozinha segura. Na letra, os encontros e desencontros de um relacionamento conduzem o ouvinte em uma história de expectativas e receios em dizer o que sente para alguém.

Ouça Quase Duas aqui: https://open.spotify.com/track/7aFdSdoImRix7u4KLhLg6l

Alibal Conspiracy - Cidadão Brasileiro

A Alibal Conspiracy surge mais pesada nesse novo single. Pesada e experimental, sendo mais específico. A poesia encontrada na letra da canção, trazendo a condição do cotidiano de um cidadão brasileiro em um dia cru e especialmente sensitivo fornece à canção um caminhar mais vertiginoso. A bateria errante, a distorção da guitarra angustiada e o baixo segurando a base, promovem uma expressão musical peculiar, que podem provocar sensações diferentes em ouvidos distintos.

Ouça Cidadão Brasileiro aqui: https://open.spotify.com/track/6kq5l8iMmkXWGP5Zx2EMDV

Grandes Animais em Fuga - J'Adoube

O single de estreia dos feirenses da Grandes Animais em Fuga já surge como um som maduro e certo do que propõe em sua sonoridade. J'Adoube transparece ter sido feita de maneira na qual os seus integrantes tenham realizado as escolhas certas para a compor, tomando decisões acertadas dos seus arranjos em um rock longe de fórmulas fáceis e ao mesmo tempo acessível. O baixo chegando certo, a bateria preenchendo cada canto a ser preenchido e as texturas de guitarra em cima, na medida exata para grudar nos seus ouvidos. Fatores que fazem com que ela dure bastante em sua memória.

Ouça J'Adoube aqui: https://open.spotify.com/track/6Xkyi9fIbKitd5kr8yxrcQ

Veja o vídeo de J'Adoube aqui: https://youtu.be/eKnUq-zaSY4

Os Sintéticos - Quase Nada

Este primeiro single d'Os Sintéticos traz uma canção forte, fruto de bastante tempo que a banda passou maturando o formato do seu som, período pelo qual o trio galgou ao longo desses últimos anos. Paciência foi a virtude que o grupo teve para chegar em Quase Nada, composição com sensibilidade em seus arranjos, com uma sonoridade encorpada e que não deixa espaços vazios ou soltos, cada nota faz sentido e as distorções amortecem as tensões. Baixo e bateria dialogam bem em uma base sólida e os solos de guitarra passeiam pela faixa quando convidados. As estruturas vocais também merecem destaque. Para ouvir mais de uma vez facilmente!

Ouça Quase Nada aqui: https://open.spotify.com/track/2JOxafH0xe0qxLk7qQZi6n

Casapronta - O Grito

De Feira de Santana, a banda Casapronta lançou uma novíssima canção na semana em que escrevo esse texto. O Grito vem cheia de sensibilidade, uma balada com um belíssimo slide guitar e que versa sobre ser otimista em tempos tão difíceis em um mundo com muita violência, intolerância e inversão de valores, e também de luta contra temores internos do próprio eu. A composição é conduzida com calma por violões, boa linha de baixo e bateria branda. Sem pressa alguma e dando um passo de cada vez! O amor é sempre um elemento importante no triunfo!

Ouça O Grito aqui: https://open.spotify.com/track/0A5hcy8IlyVmDQqNRxEHmP

Tryxx Bomb - Super

Duo rock formado pelo guitarrista Thiago Guimarães (MAEV) e o baterista Breno Pires (Malgrada), a Tryxx Bomb lançou nessa sexta (06/11) o seu mais novo single. É bom não subestimar duplas no rock antes de escutar o seu som, pois elas costuma surpreender bastante a ouvidos mais distraídos. Super é um  exemplo disso! Tem peso arrastado, riffs sólidos, uma bateria volumosa, efeitos distorcidos de guitarra e insights sonoros que remetem a Nine Inch Nails ao longo da faixa. Um rock sujo que bate certo do início ao fim. Enfim, menos pode ser mais!

Ouça Super aqui: https://open.spotify.com/track/4r35S5UaKa8qISlMQHHy1T

Comentários

Popular Posts

"Carnaval, carnaval, carnaval / Fico tão triste quando chega o carnaval" Por Sérgio Moraes

Com uma sonoridade ímpar desde os idos de 1985, a Banda Organoclorados (Alagoinhas-Bahia), Lançou seu mais recente vídeo “No Carnaval a Gente Esquece”. Você pode ouvir nas plataformas de vídeo espalhadas pela web ou aqui!  O vídeo faz um paralelo visual da vida cotidiana, euforia e desespero se misturando na obscuridade dos dias turbulentos que vivemos. Misturando imagens de alegria (num simples passeio pela calçadão das ruas com a banda) e desilusões diárias (Coquetel Molotov e afins). A sonoridade blues-Rock da canção é bem vinda, pois, a participação especial de Lucas Costa na gaita harmônica abrilhanta ainda mais as imagens e a sonoridade de “No Carnaval a Gente Esquece”. Veja e tire suas próprias conclusões deste belo vídeo, letra e composição dos cinco caras!   Organoclorados é: Alan Gustavo - guitarra; André G - baixo; Artur W - guitarra e voz; Joir Rocha - bateria; Roger Silva - teclados. Título: Trecho da letra de Luiz Melodia “Quando o Carnaval Cheg

Tem muito som no tabuleiro do rock aqui na Bahia. Por Leonardo Cima.

Depois do nosso hiato no ano de 2018, retomamos às nossas atividades aqui no site em 2019. É bem verdade que escrevemos menos do que esperávamos e pretendíamos, porém continuamos observando o que acontecia na cena ao longo desses doze meses que se passaram. Bastante som foi lançado, várias propostas sonoras diferentes ganharam a luz do dia e mantiveram esse ano como os seus antecessores: agitado em volume e em alta qualidade de produção. Teve banda/artista apostando em single, ou fazendo as suas primeiras investidas solo, projetos musicais saindo do papel, banda lançando novidade depois de muito tempo sem disponibilizar um novo trabalho, ou seja, uma considerável quantidade de impulsos motivadores levaram à todas essas novidades da cena rocker da Bahia. Então, resolvi fazer essas micro resenhas para compensar a minha baixa frequência por aqui pelo site no ano que passou e para fazer justiça com esses lançamentos, trazendo alguns títulos nessa matéria. Mas, frisando, ess

Marte caindo e aliens entre nós. Por Leonardo Cima.

No sábado do dia 25/01, a banda Marte em Queda lançou o seu trabalho de estreia e esse foi o momento para conferir de perto não só uma, mas duas das bandas que estão mais em alta atividade na cena daqui nesse último ano e meio. O segundo grupo em questão é o My Friend is a Gray, parceiros de jornada do trio baiano e que abriu a noite de som no já marcante Brooklyn Pub Criativo. Com o local sempre pontual no inicio dos sons, comecei a acompanhar a festa pela live do perfil do pub no Instagram no caminho para lá, o que me deixou mais ansioso em chegar e percebendo, já in loco, o quanto não deu para ter, pelo vídeo, a noção de quanta gente compareceu ao evento. É comum o lugar receber uma boa quantidade de gente nas noites de sábado, mas logo de cara, um grupo de pessoas que se aglomerava na parede de vidro do seu lado de fora, para assistir ao som, chamou a atenção. Meio que em zig zag e  me espremendo, adentrei no Brooklyn e a MFIAG, escalada para abrir a noite, já estava